4

No primeiro dia de 2018, a mídia internacional destacou uma história comovente que aconteceu em Connecticut, nos Estados Unidos, quando foi revelado que uma mulher se casou em um hospital com a sua alma gêmea, mas infelizmente veio a falecer [VIDEO] apenas 18 horas depois da cerimônia, vítima de Câncer de mama – e suas últimas palavras foram justamente os votos de matrimônio.

De acordo com o Mail Online, a história de amor de David e Heather Mosher começou em 2015, quando os dois se conheceram um curso de dança do estilo swing (gênero de origem norte-americana, desenvolvido entre as décadas de 1920 e 1950 e derivado do jazz).

Desde então, eles se tornaram inseparáveis e o Relacionamento estava indo muito bem, até que no dia 23 de dezembro de 2016, a mulher descobriu que portava um tumor maligno.

Em entrevista ao site Wfsb, David afirmou que tomou a decisão de se casar com Heather naquela mesma noite, pois queria demonstrar para a sua amada que ela não percorreria "aquela estrada sozinha". Assim, ele alugou uma carruagem puxada por cavalos, levou-a para um passeio e fez o pedido de Casamento – o qual foi respondido com um "sim".

No entanto, apenas cinco dias depois da proposta, o diagnóstico da doença da mulher tornou-se devastador: o seu câncer era do tipo triplo-negativo – uma das formas mais agressivas a atacar as mamas, que pode inclusive retornar após ser controlado e apresentar metástase (se espalhar para outras partes do corpo).

Lutando contra o tempo

Depois que a enfermidade foi revelada, o casal começou a procurar ajuda, e passou a frequentar semanalmente o renomado Dana-Farber Cancer Institute (Instituto de Câncer Dana-Farber), ligado à Universidade de Harvard, além de consultar terapeutas que propunham tratamentos naturais.

Mesmo assim, em setembro deste ano, veio a terrível notícia: o tumor havia se espalhado e atingido o cérebro de Heather, que em pouco tempo passou a precisar do auxílio de aparelhos para poder respirar. A doença era tão grave que os médicos deram à mulher somente um mês de vida, mas segundo David, sua noiva tinha um espírito de luta que surpreendeu até mesmo os especialistas em medicina, que lhe diziam não fazer ideia de como ela continuava viva.

O casamento da dupla estava marcado para o dia 30 de dezembro, mas em uma conversa com os doutores do Hospital Saint Francis, localizado em Hartford, David foi instruído a antecipar a cerimônia, pois talvez Heather não pudesse aguentar até aquela data.

Casamento e despedida

Assim, a união entre o casal foi apressada para 22 de dezembro, e realizada na capela do hospital com direito a bolo e tudo mais – mesmo acamada, a mulher usou um vestido de noiva, colocou uma peruca que se assemelhava ao seu cabelo, pintou as unhas e foi maquiada.

Relembrando a cerimônia, David afirmou que estava ciente de que aquela seria a última vez em que estaria com Heather de forma romântica, e que dadas as circunstâncias, o evento pareceu o "funeral mais estranho" no qual ele já esteve.

Após a noiva ter proclamado os votos matrimoniais – como revelado anteriormente, as suas últimas palavras – uma das damas de honra, Christina Karas, fez as fotos que ilustram esta reportagem, as quais mostram ao mesmo tempo a alegria e a tristeza de todas as pessoas que presenciaram o casamento.

E como se tivesse lutado com todas as suas forças para conseguir chegar até aquele momento tão esperado de união, Heather faleceu no dia 23 de dezembro, apenas 18 horas depois da celebração – exatamente um ano após ela ter descoberto que estava com câncer.

David disse ao site Wfsb que sua esposa era o grande amor de sua vida, e acredita que não a perdeu para sempre, pois mantém consigo uma parte do espírito dela, que o ensinou "a lutar até o fim". O homem afirmou que ninguém pensou que a sua mulher chegaria tão longe, e ela provou, com sua determinação e força, que todos estavam errados.