Conrad Pritchard, de 22 anos, foi levado ao tribunal, após ter abusado de uma menina de quatro anos, enquanto ela dormia em sua própria cama. No entanto, o homem se defendeu afirmando que achava que a menina era uma babá, e que teria uns 18 anos de idade. Ele acabou assumindo ter violentado uma criança [VIDEO] com menos de 13 anos, o que constitui um crime muito grave, mas para o qual ele recebeu uma sentença de 32 meses, e vai cumprir metade disso, antes de ser colocado em liberdade.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Polícia

A atuação desse tribunal de Manchester, na Inglaterra, está sendo muito criticada.

Afinal, ninguém acredita como o homem poderia ter confundido uma menina de quatro anos por uma mulher.

É humanamente impossível a troca, pelo que a justificação desse homem seria, facilmente, desconstruída. A verdade é que, em pouco mais de um ano após ter estuprado uma menina de quatro anos, Conrad vai sair em liberdade, e as pessoas não poderiam estar mais revoltadas, até porque ele foi considerado pedófilo e cometeu um grave crime.

Conrad abusou da menina na sua casa, em Salford, depois de ele ter conhecido alguém que morava com ela, em um pub próximo. Ele foi para essa casa juntamente com essa pessoa, cuja identidade não foi revelada no tribunal, e acabou entrando na cama da criança, que já estava dormindo por essa hora. Ele recebeu uma sentença de 32 meses no tribunal de Manchester, nesta sexta-feira, dia 26 de janeiro, o que significa que ele terá direito a liberação automática após 16 meses.

Depois, ele vai cumprir a restante pena, em liberdade condicional, ou seja, livre e na rua.

Pritchard já estava em uma sentença suspensa, por roubo, quando ele foi nesse bar, onde teria conhecido a referida pessoa que o convidou para sua casa, onde ele abusaria da criança. Supostamente, a mãe da menina escutou a filha gritar e foi correndo, para encontrar o homem, despido, deitado junto com sua filha. A menina contou para a mãe sobre o abuso e o homem tentou fugir, mas ainda se escondeu debaixo de uma cama, de um outro quarto, antes de ser finalmente expulso da casa.

Depois de ser preso, ele disse à Polícia que achava que a menina era, na verdade, a babá de 18 anos. Seu advogado disse em tribunal que seu cliente "acreditava que era uma pessoa adulta dentro do quarto".

Após a condenação ser conhecida, o detetive Paul Davies disse que o homem cometeu esse ato criminoso [VIDEO], para satisfazer seus "desejos" e que após ter "atacado deliberadamente sua vítima", ele teria demonstrado "pouco remorsos por suas ações". O detetive também não acreditou nem um pouco na versão desse pedófilo, de achar que era uma adulta quem estava no quarto. "O que ele fez naquela noite deixou sua vítima compreensivelmente perturbada e continuamos lhe oferecendo o apoio de oficiais especialmente treinados", disse o detetive, reiterando sua opinião que o lugar de Conrad é na cadeia.

Muitas pessoas reagiram com indignação a uma pena que consideram demasiado leve.