Um homem que passou mais de dois anos na cadeia, depois de ele ter sido condenado por estupro, teve sua condenação anulada após uma série de mensagens do Facebook serem descobertas. Danny Kay, de 26 anos, está questionando por que a Polícia não conseguiu recuperar evidências antes de sua condenação [VIDEO], entretanto derrubada, perante as evidências que fazem prova de sua inocência. O jovem contou com o apoio de sua família, que não desistiu de encontrar as provas que tirassem esse inocente da cadeia, para onde foi obrigado a ir, por um falso testemunho.

Danny foi condenado a quatro anos e meio de cadeia, em 2013, depois de ter sido considerado culpado de estuprar uma mulher em 2012, quando ele tinha 20 anos.

O tribunal de Derby, na Inglaterra, encontrou esse jovem como culpado por um crime que, afinal, ele não havia cometido. O jovem sempre negou o crime, mas foi sua palavra contra a da mulher que o acusava.

Enquanto Danny falava que eles tiveram relações consensuais, ela falava em estupro, e foi a palavra da acusadora que prevaleceu, e valeu uma condenação de quatro anos e meio para o jovem, que ainda cumpriu metade dessa pena.

O jovem acusado e sua família nunca desistiram de repor a verdade na Justiça e foram recorrendo da sentença. Em novembro, no tribunal de Londres, Danny Kay contestou a condenação, usando as mensagens do Facebook encontradas, e que comprovavam sua versão dos eventos. [VIDEO] As mensagens mostravam que houve contato entre eles, após as referidas relações íntimas, e provavam que foi tudo consensual.

Três juízes de recurso concordaram que as mensagens, que foram encontradas por sua cunhada, Sarah Maddison, eram evidências fundamentais e anulavam a convicção.

Falando já depois de provada sua inocência, Danny expressou raiva sobre a manipulação policial de sua investigação e acrescentou que outros poderiam ser condenados injustamente. Em uma entrevista para o jornal Daily Mail, ele disse: "Mesmo agora, com a convicção anulada, ainda não posso acreditar que levou anos de dor e estresse para que esse pesadelo terminasse. E o pensamento que fica é que isso poderia acontecer com qualquer um". O jovem explicou ainda como eles provaram sua inocência de uma forma tão simples. "Eu passei meus dados para minha cunhada, enquanto eu estava na prisão, e ela foi para o Facebook e recuperou essas mensagens em um arquivo. Eu só acho que a polícia não se importou em procurar", revelou Danny.

O advogado de Kay, Philip Rule, disse: "Esta é uma vitória importante para a justiça. Esta é a ponta de um iceberg de falhas provocadas por falta de recursos crônicos e de longo prazo do sistema de justiça criminal".