De acordo com informações divulgadas pelo Mail Online, na última semana de 2017 uma médica chinesa de 43 anos de idade faleceu [VIDEO] depois de ter trabalhado sem parar por inacreditáveis 18 horas seguidas – a carga de esforço foi tamanha que o organismo da profissional de saúde não resistiu ao cansaço extremo, e seu cérebro acabou sofrendo uma lesão que se mostrou fatal [VIDEO].

Às 18h (no horário local) do dia 28 de dezembro, a Dra. Zhao Bianxiang começou seu turno no Departamento de Cuidados Respiratórios do assim chamado Hospital do Distrito de Yuci, situado na província de Shanxi.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Vagas

Por volta da meia-noite, ela terminou de checar os pacientes ambulatoriais, e sem qualquer tipo de pausa, passou a atuar na enfermaria do estabelecimento médico.

Foi então que, por volta das 12h do dia 29, Zhao desmaiou enquanto estava examinando uma pessoa internada na ala hospitalar onde ela se mantinha ativa desde a madrugada.

A mulher – descrita por um de seus colegas como uma "workaholic" (viciada em Trabalho), e que não recusava ajuda a ninguém – foi imediatamente levada para ser tratada no setor de emergências, e embora os profissionais de saúde fizessem tudo o que estivesse em seu alcance para salvá-la, a doutora infelizmente foi declarada morta às 7h16min de 30 de dezembro, depois de 20 horas de tentativas de ressuscitação.

A condição causadora da morte

Segundo relatos feitos pelos Médicos que atenderam Zhao Bianxiang, cedidos a um repórter local identificado como Ma Xiaoma, o ritmo cardíaco da doutora despencou depois do desmaio, e ela foi levada até a unidade de terapia intensiva do hospital.

Mesmo com a ajuda de especialistas provenientes da capital provincial Taiyuan, que foram acionados especificamente para prestar auxílio a Zhao, a mulher acabou sofrendo uma hemorragia subaracnóidea – um tipo incomum de acidente vascular cerebral (condição conhecida pela sigla AVC, sendo também chamada de "derrame") que causou sangramento na superfície do órgão vital.

Os melhores vídeos do dia

Um dos colegas de Zhao disse a Xiaoma que durante o inverno, as alas de pediatria e de cuidados respiratórios do hospital comportam a maioria dos pacientes que procuram auxílio, em função das doenças oportunistas típicas da estação fria. Em função disso, o departamento no qual doutora atuava costuma ficar sobrecarregado, o que acaba deixando os médicos do setor sem tempo hábil para terminar todas as tarefas que precisam ser feitas.

De acordo com a agência estatal de notícias da China (Xinhua), todos os anos aproximadamente 600 mil pessoas morrem de exaustão por causa de trabalho em excesso naquele país.