Está em tribunal um dos casos de abusos mais chocantes, que tem como vítima um menino [VIDEO] de apenas dez anos de idade. Os agressores são a mãe e o seu parceiro, que teriam cometido ataques terríveis à criança. De acordo com o que está sendo revelado, no tribunal de Swansea, em Gales, o menino foi forçado a realizar um ato íntimo em sua mãe e a posar para uma "selfie nua" com ela. A criança foi submetida a terríveis ataques e abusos de sua mãe e seu parceiro, que foi definido como "desprezível" por um juiz que analisa o caso.

Menino sofreu abusos da mãe e novo parceiro

No tribunal, já foram revelados alguns dos atos criminosos [VIDEO] realizados com a vítima.

Em algumas filmagens, feitas pelos agressores, o menino aparece deitado em um colchão, debaixo da cama, enquanto um homem perguntava repetidamente, se ele estava olhando enquanto ele tinha relações com sua mãe. O menino também foi forçado a usar um brinquedo em atos perversos com sua mãe e a posar nu com ela para uma foto.

Os nomes do casal e neste caso polêmico não foram sendo revelados, mas para proteção do menor, que é vítima nesse caso, e que seria mais ainda se visse sua identidade sendo revelada. A mãe e o parceiro já se declararam culpados das acusações, assumindo os crimes que cometeram contra a indefesa criança.

A mãe da vítima se assumiu como culpada pelas agressões ao menino, incluindo fazer com que ele praticasse esses atos e que assistisse enquanto ela tinha relações com o parceiro, que também se declarou culpado de ter abusado do menino e de o ter incitado a realizar atos íntimos.

Como tudo foi desvendado

O caso foi revelado quando uma antiga namorada do agressor foi à Polícia denunciá-lo. Ela contou que ele tinha hábitos estranhos na cama, que poderiam demonstrar instintos pedófilos, o que seria muito grave, agora que ele estava namorando uma mulher que tinha um filho. Ela demonstrou preocupações com as atitudes durante as relações, revelando que ele queria que ela se vestisse como uma garotinha e lhe chamasse de "papai", durante a intimidade.

A mulher também encontrou vídeos explícitos em seu computador, que demonstravam que ele sentia desejo por ter relações com uma criança. No tribunal, o advogado Dean Pulling expôs esse passado do sujeito, que considerou "obsceno, perturbador e pervertido".

Após a mulher ter revelado isso, a polícia foi à casa onde ele agora estava vivendo com a nova companheira e o filho dela. O advogado contou que o menino inicialmente estava relutante em falar sobre o que aconteceu, mas que ele começou a se abrir nos dias seguintes. Esse caso está tendo efeitos devastadores no psicológico da criança, que vai precisar de acompanhamento especial. A mãe e o parceiro estão presos preventivamente, e assim vão continuar até quinta-feira (18), quando será dada sequência ao julgamento.

Os dois acusados já foram comunicados que enfrentar longas penas.