O primeiro vídeo viral de 2018 já está nas redes. Trata-se de uma cena de coragem de uma Mulher, contrapondo-se a infantilidade e machismo masculino. O vídeo que viralizou na internet, neste início de 2018, mostra uma mulher dando bofetadas em um homem que apalpou seus seios sem ter seu consentimento. Ou seja, um novo ano começou, porém as mulheres continuam lutando contra os mesmos problemas antigos.

Entenda o caso

Uma mulher, acompanhada de outra, curtia uma festa tradicional de Ano Novo na cidade de Gisborne, que fica localizada ao norte da Nova Zelândia, a chamada Rythm & Vines. A mulher praticava top less, com os seios apenas coloridos de glitter dourado.

No vídeo, é possível ver o homem correndo atrás dela já com a intenção de apalpá-la. E ele apalpou.

O abusador tocou os seios da moça e, mostrando machismo, covardia e infantilidade, saiu correndo de perto da vítima, que, corajosamente, não aceitou o ato de machismo e abuso contra a liberdade de seu corpo.

Amiga ajudou a vítima

A vítima, identificada como Madeline Anello-Kitzmiller, possui 20 anos e teve uma reação inspiradora: voltou-se contra o homem abusador e deu-lhe muitos murros. Encorajada pela sua amiga que presenciou a cena e defendeu-a na hora, correndo atrás do homem abusador, Madeline também partiu pra cima do homem que tocou seus seios, dando-lhe socos depois que sua amiga joga um líquido no rosto do homem desconhecido, que não reage.

Assista ao momento:

Homem abusador ainda não foi identificado

O homem que praticou o abuso contra a moça na festa, ainda não foi identificado.

Após a repercussão do vídeo nas redes sociais, Madeline se pronunciou em mensagem compartilhada publicamente no Facebook. Ela disse em seu perfil que ficou extremamente chocada com o ato inesperado e machista do homem e ainda aguarda [VIDEO] um pedido de desculpas por parte dele.

Choque Cultural

Na mesma postagem, Madeline diz que várias outras pessoas a olhavam de modo crítico e com estranheza na festa, por estar com os seios cobertos somente com glitter. Algumas pessoas ainda a xingaram. "Foi um choque pois estou habituada ao amor, a liberdade de expressão e aos princípios de igualdade. Eu até ia deixar para lá, porém, ao mesmo tempo, não queria deixar o preconceito e machismo ganharem. O meu corpo é bonito e natural, nascemos nuas", disse ela na publicação compartilhada.

Ela ainda atribui o acontecido [VIDEO] a um "choque cultural". Madeline, que é americana, nascida em Porland, nos Estados Unidos, disse que as pessoas de seu estado são mais liberais.

Festival Rythm & Vines

O Festival Rythm & Vines é bem tradicional no país e é conhecido na Nova Zelândia por ser a celebração que recebe o novo ano. A festa geralmente recebe milhares de turistas, de diversas regiões e até de outros países, reunindo nos três dias de evento mais de vinte mil pessoas.