Na noite desta segunda-feira (15), na Califórnia, um casal foi preso [VIDEO] por manterem os 13 filhos, com idades entre 2 e 29 anos, em cativeiro.

Segundo a polícia, os filhos do casal foram encontrados [VIDEO] acorrentados nas camas, no escuro, em meio a sujeira - segundo relatos, o lugar cheirava muito mal - e famintos. O caso só foi descoberto após uma filha do casal, uma jovem de 17 anos, conseguiu fugir e chamar a polícia. Apesar de já estar com 17 anos, a adolescente estava tão desnutrida que aparentava ter cerca de dez anos de idade.

Ainda não se sabe ao certo quanto tempo o casal manteve os filhos em cativeiro.

Quando a polícia chegou ao local e viu os filhos do casal, pensou se tratar de 13 menores, mas após descobriram que na verdade se tratavam de desnutridos, pois ali havia sete adultos com idade entre 18 e 29 anos.

Os outros seis eram menores, incluindo uma criança de apenas dois anos de idade.

Ao serem questionados pelas autoridades, os pais não deram nenhuma explicação razoável pelo motivo de manterem os filhos acorrentados. Eles foram denunciados por cárcere privado, tortura e por colocar os filhos em situação de risco. A Justiça estipulou uma fiança de US$ 9 milhões para eles.

A vizinhança

Os filhos do casal foram alimentados e estão recebendo os devidos tratamentos. Enquanto isso, foi aberta uma investigação pelos serviços de defesa da infância.

Os vizinhos dos Turpin disseram que realmente os achavam estranhos e que não via as crianças saírem de casa para brincar ou estudar, mas pensavam que elas estudavam em casa. Disseram também que, apesar de sentirem que havia algo estranho ali, não queriam julgar e pensar mal daquela família.

Redes sociais

Em uma página no Facebook, por nome de 'David-Louise Turpin' há uma foto do casal, onde parece ser uma cerimonia de casamento. Na foto, Louse Turpin está de vestido branco, David Turpin de terno e o casal está rodeado por 13 crianças e jovens. As meninas estão com vestidos iguais, exceto a bebê, enquanto os meninos estão com o mesmo corte de cabelo de David Turpin.

Em outra imagem, o casal aparece diante de um homem segurando um microfone e vestido de Elvis Presley, como nas famosas cerimonias de casamentos que acontecem em Las Vegas.

Em outra foto, o casal aparece com os 13 filhos, onde todos estão sorridentes e vestindo jeans e camisetas vermelhas. Em uma das fotos, a bebê aparece até com uma camiseta onde se pode ler "Mamãe me ama".

Quem olhasse o perfil do casal nas redes sociais, jamais imaginaria que a realidade dentro da casa do casal era completamente diferente do que aquela que eles mostravam nas fotos.

A família Turpin

De acordo com registros, o casal viveu no Texas durante muitos anos, antes de se mudar para a Califórnia.

David Turpin declarou falência por duas vezes e problemas financeiros podem estar relacionados ao caso.

A primeira vez que David Turpin declarou falência, ele estava como engenheiro de uma empresa de aeronáutica e tecnologia de defesa Northrop Grumman. Mas alegou que a mulher não trabalhava fora e como tinha muitos filhos, as despesas ultrapassavam os rendimentos.

No site do Departamento de Educação da Califórnia, David Turpin está registrado como diretor da Sandcastle Day School. A escola teria sido aberta em março de 2011, com seis alunos matriculados, em séries diferentes.

Os avós, pais de David Turpin, disseram que não viam a família havia quatro ou cinco anos, que só mantinham contato por telefone, mas que não falavam com os netos porque David só os ligava quando não estava com os filhos por perto. Além disso, os avós disseram que os netos eram educados em casa. Eles também alegaram estar "surpresos e chocados", por saberem que seus netos estavam sendo torturados, dentro de casa pelos pais, até porque David e a esposa costumavam ser vistos como "uma boa família cristã". Os pais de David disseram que estão sem entender essa história e que "Deus havia falado para que o casal tivesse quantos filhos fosse possível".

Ao relembrar o último encontro, os avós relataram que acharam os netos muito magros, mas disseram que pareciam estar felizes. Disse também que tinham uma rígida educação em casa e eram obrigados a decorar longas passagens bíblicas. O casal contou à "ABC" que a meta de alguns dos filhos era decorar a Bíblia por completo.