As redes sociais estão sendo usadas cada vez mais para solucionar crimes e servem também como provas em uma investigação. Em vários casos algumas pistas encontradas nas redes sociais podem levar as autoridades até o criminoso, caminho que seria mais difícil sem as informações encontradas na rede. Uma selfie pode mostrar a felicidade de pessoas que usam a imagem para eternizar um momento único entre amigos. Mas essa autoimagem também pode ajudar a decifrar um crime, como aconteceu com duas meninas que postaram uma selfie no Facebook.

Autoridades canadenses perceberam que selfie tinha ligações com o crime da jovem encontrada morta

Foi através da fotografia que as autoridades puderam descobrir tudo que aconteceu naquela noite com Brittney Gargol, de 18 anos.

A jovem foi encontrada sem vida horas depois de sua ter postado uma selfie com ela nas redes sociais. Foi através dessa imagem que as autoridades descobriram quem era a verdadeira autora do crime, que poderia ter passado despercebida se não fosse a selfie publicada na internet.

Gargol estava com a sua amiga Cheyenne Rose Antoine, de 21 anos, durante a sua última noite. A menina foi morta horas depois de Cheyene postar uma selfie ao lado da amiga. E a foto foi tão reveladora que não sobraram dúvidas para as autoridades, era ela a responsável pela morte da adolescente encontrada sem vida pelos policiais no Canadá.

Detalhes do crime revelam que amiga até tentou se fazer de inocente, publicando postagem, demonstrando preocupação com a amiga que já estava morta

O crime aconteceu em março de 2015, mas somente agora os detalhes da investigação foram revelados.

Cheyenne chegou a compartilhar, na manhã seguinte ao assassinato da amiga, uma postagem na rede social de Gargol. A criminosa perguntava sobre onde a amiga estava, dizendo que elas não se falaram mais depois de passarem [VIDEO]a noite juntas. A postagem feita por ela tinha o intuito de confundir as autoridades, que inicialmente descartaram a amiga como a responsável pela morte da adolescente.

Mas o jogo virou completamente após os policiais investigarem as redes sociais da vítima e da suspeita. Momentos depois as autoridades encontraram uma selfie que incriminava Cheyenne. Na foto, a jovem utiliza um cinto que foi encontrado ao lado do corpo da vítima, que possivelmente fora utilizado para sufocar Gargol. A criminosa até tentou dar outra versão, dizendo que as duas tiveram com um homem mais velho, mas nada do que Cheyenne e [VIDEO] sua defesa apresentaram foi o suficiente para livrar a jovem do crime que cometeu contra a própria amiga.