O suicídio da garota-propaganda de uma marca australiana famosa de chapéus acaba de chamar a atenção do mundo novamente para uma discussão a respeito do bullying e de suas consequências.

Ammy "Dolly" Everett estrelou uma campanha dos tradicionais chapéus australianos Akubra, quando tinha apenas 8 anos. A garota foi encontrada morta na semana passada, aos 14 anos, em decorrência de um suicídio; Ammy Everett tirou a própria vida após ser vítima de bullying.

No domingo (07), o pai da garota, Tick Everett, publicou um apelo em seu Facebook, chamando os internautas à consciência a respeito do problema:

Leia abaixo a versão traduzida da postagem:

''Bem, por onde começo?

Eu gostaria de agradecer a todos pelas palavras gentis de apoio nos últimos dias; isso foi realmente incrível. Eu também me desculpo por aquelas que não consegui responder, então, no lugar de gastar outra tela e outro teclado, eu gostaria de oferecer meus agradecimentos a todos em uma única grande mensagem.

Essa semana tem sido um exemplo de como as mídias sociais deveriam ser usadas e também um exemplo de como não deveriam. Se pudermos prevenir que outras vidas preciosas se percam ou ainda diminuir o sofrimento de tantas outras, então a vida de Dolly não terá sido desperdiçada.

Sei que alguns consideram o suicídio como uma saída covarde, mas garanto que quem pensa assim não teria metade da força que meu anjinho tinha. Dolly teve a força que achou que precisava para fazer aquilo que julgou necessário para fugir do mal deste mundo. No entanto, ela nunca saberá a dor e o vazio que deixou para trás.

Enquanto escrevo isso, tenho alguns desafios. Se, eventualmente, as pessoas que pensaram que aquilo era só uma piada e que eram superiores por realizarem bullying e assédio constantes virem essa mensagem, por favor, compareçam à cerimônia (funeral) e testemunhem a ruína que fizeram. Quanto aos fortes, vamos parar o bullying não importa onde, mas, principalmente, dentro de nossas crianças. É como diz o velho ditado: você não sabe o valor daquilo que tem, até perder.

Novamente obrigado.''

A Akubra ofereceu suas condolências à família de Dolly e também aproveitou para enviar a seus consumidores uma mensagem contra o bullying, sugerindo que todos os australianos ''se ergam'' contra qualquer forma de assédio ou violência, seja física ou psicológica.

A empresa também pediu que os leitores estivessem sempre atentos aos seus amigos, uma vez que uma em cada cinco crianças na Austrália sofrem ou já sofreram bullying [VIDEO].

De acordo com a ABC, uma emissora de TV local, a família Everett deseja agora criar uma fundação para auxiliar na conscientização a respeito do bullying, da depressão e do suicídio na juventude.