Às 9h39 desta terça-feira, horário local, explosões lançaram rochas ao céu e fumaça preta cobriu o ar no Monte Kusatsu-Shirane, na cidade de Kusatsu, província de Gunma, no Japão. Segundo a agência meteorológica japonesa, é necessário que haja confirmação no local, mas, provavelmente, o vulcão ativo de 2.160 metros entrou novamente em erupção, desde sua última em 1983.

Também de acordo com as autoridades locais, essa foi a causa da avalanche ocorrida nas proximidades, ferindo 10 pessoas que estavam em um resort de esqui. Entre elas, quatro turistas que estavam em uma gôndola feriram-se com estilhaços de vidro, uma pessoa está desaparecida e três foram resgatadas do local.

Notícias de números maiores

A imprensa local fala em mais de 15 pessoas desaparecidas, mas não há nenhuma confirmação oficial nem outras evidências, por enquanto.

O Japão tem 110 vulcões ativos e monitora 47 deles. Em nota, a agência de meteorologia do país afirmou que “baseados em várias medições, nós podemos dizer que a montanha parece ter entrado em erupção, mas ainda estamos tentando confirmar os fatos no local”.

A mesma agência enviou avisos de emergência para pessoas na proximidade evitarem o Monte Kusatsu-Shirane por “ter apresentado uma ligeira atividade vulcânica”.

Área de risco

O nível de alerta vulcânico na região foi elevado de 1 para 3, em uma escala que vai até cinco. O nível 3 proíbe que pessoas de escalarem a montanha e áreas consideradas perigosas, acrescentando que pode haver pedras lançadas a um raio de 2 km da montanha.

Esse nível também estabelece que idosos, crianças e pessoas com necessidades especiais se preparem para evacuação.

O resort de esqui que teve o teto danificado pela avalanche abrigava 80 esquiadores que fugiram do Desastre. De acordo com os bombeiros, quatro pessoas foram atingidas e feridas no mesmo deslocamento massivo de neve, precisando ser resgatadas, e uma pessoa ficou soterrada.

Em dezembro de 2014, 63 pessoas morreram em decorrência da erupção do Monte Ontake, o pior desastre vulcânico do país em 90 anos.

Atividades recentes

Na Papua Nova Guiné, um vulcão que estava extinto [VIDEO] entrou em erupção sem aviso e forçou que todos os cerca de 1.000 habitantes da ilha de Kadovar fossem evacuados. Entre 50% e 60% da terra ficou coberta de lava.

Nas Filipinas, o Monte Mayon está lançando cinzas continuamente em uma cidade com 200.000 habitantes onde 40.000 já foram evacuados. As autoridades locais temem uma erupção violenta do vulcão se sua atividade continuar aumentando.

Outros fenômenos naturais já foram registrados nas primeiras semanas de 2018 e algumas catástrofes já deixaram muitas baixas, como, por exemplo, 17 pessoas mortas em uma enchente com deslizamento de terras na Califórnia (EUA), que causou grande destruição em seu caminho.

Ao menos três asteroides já passaram [VIDEO] de raspão pela Terra, sendo detectados poucas horas antes de suas respectivas passagens. Misteriosas tempestades elétrico-magnéticas sobre a Antártica e a Rússia estão intrigando cientistas, assim como grandes explosões sonoras acontecendo em diversas localidades. E 2018 ainda nem completou seu primeiro mês. Vamos torcer para que a natureza se acalme daqui em diante.