Uma aeronave modelo Antonov An-148 de origem ucraniana, que transportava 65 passageiros e seis tripulantes, caiu em Moscou nesse domingo (11) [VIDEO]. Esse modelo tem a capacidade para 85 passageiros e é usado exclusivamente para o transporte de passageiros em voos comerciais em médias distâncias, com autonomia de no máximo 4,5 mil km.

Segundo informações da Promotoria de Transporte da Rússia, as torres de comunicação perderam o contato com o avião cerca de 5 minutos depois da decolagem, e desapareceu dos radares. Infelizmente a queda não deixou nenhum sobrevivente no local.

O acidente foi classificado como o maior desastre com voo comercial e o maior com número de passageiros mortos desde o trágico acidente envolvendo o avião da Chapecoense, voo que levava uma equipe de jogadores de futebol do Brasil para a Colômbia, em novembro de 2016.

Não foi divulgada a nacionalidade dos passageiros, mas O Ministério de Emergências divulgou uma lista com os nomes de todos que estavam na aeronave.

Uma equipe foi montada para trabalhar no local do acidente, cerca de 170 pessoas estão trabalhando no solo coberto de neve em Ramesnky, Moscou, onde maior parte dos fragmentos da aeronave foram encontrados.

O Centro de Operações de Emergência de Moscou informou que já foi encontrada uma das caixas-pretas, e encaminhada para a análise. Agora a equipe está trabalhando para encontrar a segunda caixa-preta, que contém a gravação de voz dos pilotos.

O Ministério dos Transportes da Rússia relatou que o acidente pode ter acontecido devido ao clima não favorável na hora do acidente. Segundo meteorologistas, fazia menos de 4ºC negativos na hora que a aeronave perdeu o controle.

Segundo a empresa responsável pelo Antonov An-148, não foi relatado nenhum problema técnico na aeronave pela tripulação antes de decolar, e que as revisões estavam em dia.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou a criação de uma comissão para investigar o trágico acidente, ele prestou condolências às vítimas, na tarde desse domingo [VIDEO].

O primeiro-ministro da Rússia, Dmitry Medvedev, também prestou suas condolências e disse que irá criar uma equipe para prestar assistência às famílias das vítimas.

A Casa Branca, sede do Governo dos Estados Unidos, emitiu um breve comunicado dizendo que se sentem profundamente entristecidos pelo acidente, e prestou condolência ao povo da Russia por essas trágicas mortes.