Sophie Johansson, de 19 anos, foi vítima de um incidente muito infeliz, em uma boate, em Malmo, na Suécia. A jovem foi nesse clube noturno para se divertir e saiu de lá diretamente para o hospital e, possivelmente, com marcas para a vida. Sophie contou, agora, como um homem esmagou uma garrafa sobre sua cabeça, depois que ele a tocou nas partes íntimas, e ela o empurrou para longe. Perante a recusa da jovem [VIDEO], ele agiu com uma violência inacreditável. A beldade disse à mídia sueca que não conhecia esse homem antes, e que de repente sentiu suas mãos no meio de suas pernas.

A jovem admite que o empurrou, depois de ele ter lhe tocado abusivamente, mas a reação dele foi a menos esperada, golpeando-a com uma garrafa de vidro.

As imagens chocantes estão sendo compartilhadas nas mídias sociais, e mostram seu rosto e seu corpo cobertos de sangue, após o ataque brutal durante o final de semana. Sophie contou que estava se divertindo nessa boate, Babel, na noite de sábado, quando sentiu um puxão em sua bolsa. Ela se virou nesse momento, para encarar um homem que não reconheceu. Foi aí que ele começou a tocando nas partes íntimas. "Eu me virei e então senti sua mão no meu bumbum e entre minhas pernas", ela disse ao jornal sueco Aftonbladet.

Sophie Johansson:

Depois de repreender o homem, que ela descreveu como baixo, na casa dos 20 anos e de cabelo escuro, ela só se lembra de ter sido atacada imediatamente.

O homem teria dado logo um soco no seu rosto, e o momento foi de tal modo dramático e inesperado que ela nem sabe em que momento ele lhe bateu com a garrafa, que provocou os maiores danos em seu rosto.

Sophie e sua amiga só queriam sair da boate, mas ela já estava em estado de choque e nem sabia que tinha sangue no rosto, pensando que fosse alguma bebida escorrendo. A jovem beldade foi levada para o hospital, onde foi tratada por vários cortes em sua cabeça, alguns que exigiam pontos.

A jovem acabou apresentando queixa na polícia, cumprindo as normas exigidas pela lei, após ter dado entrada em um hospital, por agressões, mas ela já sabe que o processo já foi arquivado, por falta de provas para ajudar a identificar o agressor.

Nils Norling, porta-voz da Polícia de Malmo, disse ao jornal Aftonbladet: "Esperamos que alguém tenha visto algo, visto o incidente. Se assim for, abriremos a investigação novamente".

Entretanto, a boate Babel compartilhou uma declaração no seu Facebook, onde eles dizem que entregaram todo o material disponível para que a polícia possa fazer seu trabalho, e afastar esse jovem de pessoas inocentes.

Esta não foi, no entanto, a primeira vez que esse clube noturno foi cenário para um incidente assim tão grave, já que esse mesmo local foi bombardeado há apenas alguns meses por atacantes desconhecidos, que se colocaram em fuga, após largarem as bombas. Felizmente, a boate estava fechada quando esse incidente aconteceu.