O pastor evangélico Javier Bertucci, diretor nacional do movimento religioso “O Evangelho Muda”, que anunciou sua candidatura à presidência da Venezuela no último domingo (18), já foi condenado por contrabando de combustível.

Segundo o jornalista Victor Hugo Majano, falando ao programa radiofônico “Mientras tanto y por si acaso”, da emissora La Radio del SUR, o candidato foi condenado, em 2010, pelo contrabando de cinco mil toneladas de diesel. O cumbustível, após ter se passado por solvente, seria transportado para a República Dominicana.

Bertucci foi condenado à prisão em regime fechado, mas acabou recebendo uma pena mais branda de prisão domiciliar.

Após saber da sentença, ele alegou que estava sendo perseguido “pelos inimigos de Deus”, de acordo com o portal de notícias Aporrea.

O mesmo veículo afirma que o pastor “consegue mesclar o credo com os negócios, iniciativa que rendeu frutos a seu patrimônio”.

Empresário de ramos diversos, como a construção, serviços médicos e comércio, Bertucci é atuante na importação de mercadorias dos EUA para a Venezuela. A Agência France Presse recorda que ele também está envolvido no escândalo internacional de atividades ilícitas conhecido como Panama Papers, cujos milhões de documentos revelados em 2016 dão conta de operações multimilionárias com participação de companhias multinacionais, magnatas e políticos do mundo todo.

O candidato, que ainda não informou sob qual partido concorrerá às eleições presidenciais, contratou o escritório de advocacia panamenho Mossack Fonseca (pivô dos Panama Papers) para a criação de uma empresa em paraíso fiscal avaliada em cinco milhões de dólares.

No entanto, o acordo acabou não sendo finalizado.

Igreja Maranatha

Javier Bertucci é fundador da Igreja Cristã de Avivamento Maranatha, na cidade de Valencia, norte da Venezuela, e diretor apostólico das Igrejas Maranatha no país.

Conforme seu resumo biográfico publicado em um blog pessoal em 2009, o evangélico afirma ser “um dos pastores mais influentes da Venezuela”. Ele tem um templo próprio com capacidade para milhares de pessoas e apresenta um programa religioso transmitido diariamente por alguns dos principais canais de televisão do país.

Eleição

As eleições presidenciais [VIDEO] da Venezuela foram adiantadas de dezembro para o dia 22 de abril pela Assembleia Nacional Constituinte. O presidente do país, Nicolás Maduro, já anunciou oficialmente sua reeleição, mas os principais partidos de oposição [VIDEO] ainda não decidiram se participarão do pleito.