Um terrível caso foi descoberto na Rússia mais de 10 anos depois de acontecer. Um funcionário de um necrotério russo, que não teve a identificação completa divulgada, abusou do cadáver de uma ex-participante do Big Brother local, ainda em 2008. Mesmo com tanta diferença no tempo do caso e do descobrimento, o cadáver foi exumado e testes foram feitos. Mesmo tanto tempo depois, foram encontrados vestígios de que o homem realmente cometeu o ato, logo após a mulher ter falecido. Na Rússia, esse tipo de ato, por mais grotesco e errado que seja, não é considerado crime. Dessa maneira, o suspeito foi apenas demitido.

Ao que tudo indica, mais alguém além do funcionário tinha a informação e decidiu fazer a denúncia, mesmo tanto tempo depois. O caso aconteceu logo depois que a ex-participante do programa, conhecida como Oksana Aplekaeva foi brutalmente assassinada. Na época, o crime foi bastante comentado no país. O que se descobriu é que um caminhoneiro havia cometido o homicídio e ainda deixou o cadáver à beira de uma estrada na Rússia.

No entanto, parece que o triste fim da famosa não foi o suficiente para fazer o homem, chamado apenas de Alexander, repensar as suas ações. Mesmo sabendo de tudo que havia acontecido com ela, ainda mais por trabalhar em um necrotério, o suspeito não tomou conhecimento e decidiu cometer o abuso no cadáver de Oksana. Após tanto tempo, o homem foi descoberto.

A denúncia foi tão grave que chegaram a exumar o corpo, onde, obviamente, encontraram o material genético dele.

O russo, porém, não precisará responder na justiça por crime algum. Necrofilia, como é chamado o ato de ter relações sexuais com cadáveres, não é considerado crime no país europeu. Mesmo assim, o jornal britânico Daily Mail, que revelou o caso para o mundo inteiro, contou que Alexander foi demitido e humilhado publicamente.

Não apenas isso, a esposa o largou depois que ficou sabendo desse ato horrendo.

Mesmo assim, a denúncia tardia fez com que muitos familiares ficassem preocupados. Quantos abusos Alexander pode ter cometido antes e depois do que fez com Oksana? Até o momento, os responsáveis do local contam que não há mais indícios, que esse parece ter sido o único até o momento.

No entanto, todos lembram que foi descoberto muito tempo depois, ou seja, mais para frente, outros casos podem ser descobertos. É comentado que quem comete esse tipo de ato, volta a cometer em outras ocasiões.

Não perca a nossa página no Facebook!