Um crime chocou a [VIDEO] Inglaterra e o mundo em 1993. O garoto James Bulger foi raptado por outras duas crianças, um pouco mais velhas, em um shopping de Merseyside. Naquele dia, os assassinos Jon Venables e Robert Thompson estavam destinados a matar alguém e conseguiram. Bulger foi espancado, torturado e morto em uma linha de trem. O caso ganhou todas manchetes e atenção da mídia, que pediam confinamento perpétuo para os dois suspeitos. No entanto, três anos antes, na Escócia, outro caso semelhante aconteceu. Em agosto de 1990, o pequeno Jamie Campbell foi espancado com pedaços de madeira e pedras e depois afogado por um garoto bem mais velho, Richard Keith, que na época tinha 11 anos.

Ao contrário do primeiro [VIDEO] caso citado, o segundo nunca ganhou tantas manchetes e atenção da mídia, por mais que fosse parecido. A família sentiu-se ignorada por todos e principalmente pela Justiça. A consequência do caso não ter sido tão veiculado e tão cobrado, pode ser vista agora. Na última semana, os familiares do pequeno Jamie encontraram Keith no Facebook. O assassino já está solto, usando o próprio nome e vivendo livremente na Escócia com uma namorada. Ao que tudo indica, parece que Keith não tem remorsos do que fez com Jamie.

A prima da vítima, Kimberley McPhillips, decidiu conversar com a imprensa britânica sobre o caso. Para ela, não parece nada certo que o acusado possa usar o Facebook, utilizar o seu verdadeiro nome e mostrar a sua nova vida onde todos podem ver, inclusive a família que ele destruiu.

A jovem ainda comenta que conhece muito bem os seus tios, e que os dois ainda sofrem a perda injusta do seu filho.

Kimberley também afirma que utilizou o Facebook para que as pessoas não esqueçam do caso do seu primo, assim como não esqueçam o de James. Para ela, os dois merecem atenção, muito pela brutalidade e por quem cometeu os Crimes, que na época eram também crianças.

A jovem disse que a família não procura alguma compensação ou até mesmo justiça. Mas diz que quer apenas um pouco de consideração. Ela acredita que deveriam mudar a identidade de Keith e não deixar que ele use as redes sociais. É uma grande dor para família, ainda mais que Jamie é constantemente lembrado. As fotos do pequeno ainda estão espalhadas pelas casas dos familiares.

O caso de Jamie realmente é muito semelhante ao de James. A vítima estava brincando no jardim da casa dos avós, em Glasgow, quando Keith o raptou. Pessoas encontraram o garoto afogado em um lago. Logo a suspeita recaiu sobre Keith, que já havia atacado outro garoto de 3 anos antes.

Realmente não houve coerência da Justiça nesse caso. Os assassinos de James Burger estão sendo soltos apenas agora, os dois ficaram cerca de 25 anos presos. Já Richard Keith foi solto em 1999, tendo ficado apenas nove anos na prisão.