Um caso inacreditável aconteceu na Arábia Saudita, quando um pai reagiu muito mal a uma denúncia do filho. O menino revelou que foi violentado e acabou sendo novamente castigado, mas nas mãos de seu pai. Esse caso está sendo revelado, para aumentar a conscientização de um país que não sabe lidar com estas situações de estupros [VIDEO] e que continua punindo mais as vítimas que os próprios agressores.

Certo é que esse incidente está sendo muito exposto, precisamente por essa razão e para abrir mais o debate sobre estas atitudes chocantes contra as vítimas. Já existem relatos de meninas que foram estupradas e depois mortas ou renegadas pela própria Família.

Dessa vez, tudo aconteceu quando o menino revelou a seu pai que foi abusado sexualmente por um grupo de adolescentes, em um local desconhecido na Arábia Saudita.

Como reação, esse pai não tentou consolar o filho ou procurar pelos agressores, fazendo a denúncia [VIDEO]na polícia, mas agrediu a criança. Ele passou os genitais do filho com o ferro de engomar, de acordo com os relatórios da mídia local. O relato perturbador surgiu depois que um psicólogo saudita compartilhou detalhes do caso nas mídias sociais.

O médico Hussain Al Shamarani foi abordado pelo pai após o ataque. O homem foi procurar por ajuda e acabou contando tudo, desde o estupro até seu próprio castigo. Mais tarde, o psicólogo revelou no Twitter que o pai acreditava genuinamente que ele tinha feito a coisa certa quando ele usou o ferro quente nos genitais do filho.

"Este homem veio pedir meu conselho, sem saber que sua ação já havia feito mais danos à saúde da criança e a seu bem-estar mental", disse ele, em declarações citadas no Stepfeed.com.

"Há tantos casos semelhantes, onde os pais recorrem a punir uma criança, após uma agressão ou simplesmente optam por não se apresentar para obter ajuda que realmente precisam na sequência de tais incidentes", completou o psicólogo, sobre um caso verdadeiramente preocupante.

O caso foi relatado na mídia da Arábia Saudita, e o tweet da fonte original se tornou viral, e gerou imensos comentários. Um usuário do Twitter escreveu: "É assim que seus cérebros são programados, para culpar a vítima por serem assediados", enquanto outro acrescentou: "Algumas pessoas não estão aptas para a paternidade". Outras pessoas lamentaram que faltam linhas de telefone diretas de apoio a vítimas, na Arábia Saudita, onde as vítimas possam denunciar anonimamente os Abusos sofridos.

Enquanto isso, os agressores continuam passando impunes, e as vítimas ainda sofrem mais, quando se atrevem a denunciar.