3

De acordo com informações divulgadas pelos sites Prensa Libre, NVI Noticias e Minuto Chiapas, um tigre pertencente a um circo chamado "Hermanos Ponce" – que está fazendo uma turnê pela Guatemala, na América Central – atacou [VIDEO] o seu cuidador na última segunda-feira (5). O incidente acabou se mostrando extremamente trágico para a vítima [VIDEO], que teve ambos os braços arrancados.

O caso ocorreu enquanto Cipriano Álvarez, de 55 anos de idade, dava comida a dois grandes felinos (os quais integram de um grupo de 13 predadores) que estavam enjaulados e acomodados em um terreno baldio situado na aldeia de El Jocotillo, a qual se encontra na cidade de Villa Canales – as feras não fariam parte de espetáculos realizados naquele município em questão, uma vez que a localidade possui leis que proíbem apresentações circenses onde são usados bichos selvagens.

Segundo autoridades locais, os circos que existem em território guatemalteco seguem todas as normas de segurança para que os trabalhadores que lidam com animais perigosos possam alimentá-los sem correr qualquer risco desnecessário. Entretanto, testemunhas afirmaram que Álvarez agiu inadvertidamente ao colocar as mãos entre as barras metálicas de uma das jaulas para cumprir com o seu dever, e foi neste instante um dos tigres seguiu seu instinto natural e o atacou ferozmente.

Membros superiores ficaram destruídos

Após a investida do animal, os colegas de Cipriano Álvarez agiram rapidamente para salvá-lo, e avisaram o serviço de emergência local. O homem foi levado até o Hospital Regional de Cuilapa, localizado em Santa Rosa, mas os médicos que o atenderam disseram que os tecidos de seus braços estavam tão danificados que não seria possível realizar uma cirurgia de reimplantação, e assim a vítima acabou perdendo os dois membros superiores.

Jimmy Navarro, que é o diretor regional de uma agência conhecida como CONAP (Consejo Nacional de Áreas Protegidas) – a qual é responsável pela conservação e sustentabilidade da diversidade biológica da Guatemala –, confirmou que os 13 felinos (onze tigres e dois leões) pertencem mesmo a uma atração circense que está temporariamente em Villa Canales, e que em breve partirá para Belize.

Além disso, Navarro disse que a vítima do Ataque é o pai do responsável oficial por cuidar dos animais, e que os proprietários do circo possuem toda a documentação que lhes permite possuir as feras legalmente.