Azar ou simplesmente destino? Um comportamento [VIDEO]comum de muitas pessoas acabou fazendo com que um norte-americano pegasse uma doença extremamente rara. Antoine Boylston, assim como diversas pessoas espalhadas ao redor do mundo inteiro, tinha o velho hábito de estalar os dedos. No entanto, um dia, por causa desse costume normal, ele acabou tendo um corte em seu dedo anelar. Por aquele pequeno corte, aconteceu o mais inacreditável em sua vida e, talvez, o início de um verdadeiro pesadelo. O norte-americano foi infectado com uma bactéria que é conhecida como comedora de carne. Resumindo, o microrganismo invasor no corpo do homem simplesmente destrói seus músculos e tecidos.

A incrível história do norte-americano foi contada pelo jornal britânico The Sun. De acordo com o próprio Boylston, que hoje está com 31 anos, o caso raro aconteceu ainda em abril de 2016. O primeiro pensamento da vítima foi o mesmo de todo mundo, provavelmente. O homem imaginou que esse tipo de problema só pudesse acontecer na ficção. Ninguém imaginou que existisse na vida real algo realmente capaz de comer a carne humana de uma pessoa que está viva.

A vítima da doença rara lembra que tudo foi muito rápido. [VIDEO] Ele estava estalando o dedo no trabalho quando causou o corte. Logo depois, Boylston começou a sentir uma forte dor. Percebendo que aquilo não passava, o homem decidiu que era hora de procurar um médico. No entanto, toda a situação foi piorando de maneira muita rápida.

Quando chegou a uma unidade de Saúde, em Kentucky, a mão da vítima já estava escurecida e inchada. Antes ele até achava que poderia ter quebrado o dedo, mas acabou percebendo que algo estava muito errado naquela situação.

Por sorte, os médicos agiram de maneira muito rápida e logo perceberam que o norte-americano havia sido infectado por uma bactéria muito rara. Boylston foi levado de maneira urgente para sala de operações, onde passaria pela primeira cirurgia para se curar. No total, o homem precisou de três operações para remover do seu corpo a doença rara que recebe o nome de fasciíte necrosante mortal - só pelo nome pode-se imaginar que é algo terrível essa infecção.

Hoje, o norte-americano está curado, mas lida com sequelas do problemas. O homem teve um dos dedos amputados e teve que fazer enxertos de pele na mão atingida. Além disso, passou por sete meses de fisioterapia para recuperar completamente o movimento do local que havia infectado.

No final da história, Boylston agradece por estar vivo e garante que nunca mais vai estalar os dedos.