Alguns fatos que acontecem no Brasil e no mundo são comunicados à imprensa como impressionantes curiosidades. Saber que as famílias vivem em um caos constante não tem sido algo fácil de encarar, porém é essa a realidade em que o mundo se encontra. As pessoas têm tomado atitudes bruscas e consequentemente isso se torna algo que irá ser noticiado e rapidamente circulado nas redes sociais.

Em nome da crença, mulher entrega filha para ser abusada por companheiro

Um acontecimento que chamou bastante atenção entre diversas notícias nesta semana foi a de uma mulher de procedência argentina que cometeu um crime bárbaro dentro de sua própria casa e foi condenada a meros 14 anos de prisão.

Publicidade
Publicidade

A causa da prisão da mulher impressiona, pois a mesma entregava a sua filha de apenas oito anos para o seu companheiro abusar da menina.

A mulher por nome de Celia Beatriz Sosa tinha algumas crenças e isso a motivava a insinuar que sua filha tinha demônios em seu corpo, com isso ela pedia constantemente ao seu companheiro Sergio Eduardo Gimenez que abusasse de sua filha, acreditando que com essas atitudes o ser do mal iria sair do corpo da criança.

Menina abusada pelo padrasto engravida

Com a constância dos abusos à filha de Celia, a menina engravidou na adolescência e a atitude da mãe foi levá-la a outro país para que fizesse um aborto clandestino. Ela foi levada para o Paraguai e lá foi realizado o ato.

Sergio Gimenez ainda está sendo procurado pela Interpol e segue fugitivo desde o dia em que veio à tona as práticas que ele cometia com a menina. Hoje, a menina que sofreu os abusos sexuais tem dezessete anos e pôde comentar e falar sobre o caso que ainda a deixa bastante triste.

Publicidade

As denúncias foram feitas no ano de 2015 e ela conta que Sérgio vivia bêbado e que não suportava ficar perto dele, com isso ele percebeu que ela não gostava dele e começou a falar que ela era uma pessoa ruim e que ela possuía demônios em seu corpo. Por ver sempre a filha estranha, a mãe começou a acreditar no namorado e permitiu que ele a violentasse.

Ela ainda contou que desde os oito anos sofreu com esses abusos, quando ele a acordava e pedia que cometesse certos atos que a deixava com nojo.

O apoio da avó foi de suma importância para que ela conseguisse fazer as denúncias contra a mãe e o padrasto, com isso ela teve que fazer exames que comprovassem para assim ser formalizada a queixa.

Ela ainda contou que os abusos além de serem constantes, antes dela dormir ele ia até a cama dela e avisava que antes que de dormir ela teria que fazer o que já era de costume, com isso a mãe se aproximava, abria as pernas da menina e ameaçava com um cinto para que a menina aceitasse os abusos do homem.

Publicidade

Algumas noites ele usava preservativo e em outras não. Os relatos da adolescente foram feitos em um tribunal de Buenos Aires.

Celia Sosa foi condenada por diversos Crimes, entre eles maus-tratos, abuso sexual de menores e agressão.

Leia tudo