Uma mulher filha de um policial foi presa e está sendo acusada de assassinar e desmembrar seu namorado, um ex-policial e soldado do exército com quem praticava um jogo sexual [VIDEO]. A acusada de ter cometido o crime foi identificada como Anastasia Onegina, de 21 anos. Para as autoridades ela é a principal suspeita de ter matado e desmembrado o corpo do namorado, identificado como Dmitry Sinkevich, de 24 anos. Em depoimento, a mulher confessou que desmembrou o namorado, mas salientou que não o matou. O incidente ocorreu na cidade de Oryol, na Rússia Ocidental.

Anastasia disse que decidiu mutilar o cadáver porque temia que ela fosse acusada de assassinato.

O corpo desmembrado de Sinkevich foi visto pela primeira vez pela irmã da acusada que imediatamente chamou a Polícia. Segundo relatos, o corpo tinha sido cortado com uma faca. "O corpo foi encontrado pela irmã do suspeito, quando chegou ao apartamento. A suspeita, de 21 anos, que reconheceu bem a vítima, foi detida. Ela deu provas, insistindo que não o matou", disse o detetive Nikolay Panasyuk.

A polícia suspeita que o soldado conscrito no exército russo morreu em algum jogo de sexo violento [VIDEO], de acordo com a imprensa local. Os vizinhos disseram aos meios de comunicação da região que os dois faziam parte de algum culto satânico e eram fãs do BDSM (sadomasoquismo). A sua página de mídia social está repleta de postagens sobre o satanismo. Sinkevich escreveu em seu perfil de mídia social que estava "apaixonado por Anastasia Onegina".

Seu perfil também mostrou que ele estava inscrito em um grupo satanista e também postou fotos do diabo.

"Eu só quero 3 coisas neste mundo: Te ver, te abraçar e te beijar", escreveu a suspeita em sua conta online. Segundo informações, a última foto do soldado, que foi postada em sua conta pessoal, mostra o casal caminhando com seu cachorro. A foto foi postada no domingo (11) pela manhã, às 7h50. Conforme relatos, o jovem foi morto no mesmo dia. Exames estão sendo feitos no corpo do rapaz para determinar a forma que ele foi assassinado. Familiares relataram que o jovem soldado estava trabalhando como barman.

Os dois eram bastante conhecidos no bairro por causa dos ruídos que faziam. Os vizinhos declararam que haviam orgias semanais na casa. "Eles faziam muito barulho", declararam os vizinhos. Um morador ainda disse que chegou ver o corpo do homem desmembrado. "Consegui ver como era. Sua carne estava pendurada em ganchos, mas eles não me permitiram parar e olhar muito de perto. Suas mãos e pés no lixo, tripas em um pacote na geladeira, os dedos estavam espalhados pelo apartamento", disse o homem. Eles praticavam o estilo de vida sadomasoquista e realizavam práticas similares.

Leia também

Mãe denuncia companheiro após gravar vídeos dele abusando da filha de 12 anos [VIDEO]

Rapaz envia vídeo para amigos se gabando que jovem morreu tendo relações com ele [VIDEO]