Um pai desabou emocionalmente no tribunal, enquanto segurava sua garotinha no colo. O homem não segurou as lágrimas, quando a mulher que admitiu matar sua namorada e tirar a criança de seu útero foi condenada a uma pena de prisão perpétua, sem a possibilidade de liberdade condicional. Ashton Matheny foi fotografado soluçando e não contendo suas emoções, após a pior das provações.

Publicidade
Publicidade

Ele teve que olhar o rosto da mulher que 'destruiu' sua vida e reviver todo o seu pesadelo, quando perdeu sua namorada e mãe de sua bebê.

Pai levou a bebê no dia da sentença

Ashton estava muito emocionado, durante as declarações no tribunal, se agarrando a Haisley Jo, a sua bebê e a prova do seu amor, que ao ligava Savanna Greywind, a maior vítima dessa louca. Brooke Crews é o nome da mulher, de 38 anos, que em um momento de loucura resolveu roubar a bebê de Savanah para ficar com ela e cuidar dela, como se fosse sua. No tribunal, ela se declarou culpada de conspiração para cometer sequestro e o homicídio da mãe da bebê, que ela queria para ela.

Ashston Matheny, segurando sua filha, não conseguiu se controlar
Ashston Matheny, segurando sua filha, não conseguiu se controlar

Prisão perpétua por crime bárbaro

Brooke foi condenada a prisão perpétua, apesar de sua defesa ter acreditado que ela poderia pegar uma pena menor, por ter assumido o crime. No entanto, a acusação pedia uma sentença de prisão perpétua sem liberdade condicional, dizendo que esse crime era demasiado grave. Ela cortou a barriga de Savanah, enquanto ela estava viva, tirou a bebê de seu útero, e fugiu com ela, deixando a mãe se escoando em sangue, acabando por morrer.

Publicidade

"Não há desculpa. Não há razão. Não há nada", disse Brooke, que não tinha nada mais a acrescentar, perante a barbaridade que ela havia cometido. Ela não teve nenhuma reação visível quando o juiz do distrito estadual Frank Racek transmitiu a sentença.

Matou grávida para ficar com sua bebê

Savanah Greywind estava grávida de oito meses quando desapareceu em agosto do ano passado, provocando buscas extensas. O corpo dela foi encontrado em um rio, sem vida, e a bebê foi encontrada viva, no apartamento de Brooke Crews, onde ela vivia com seu namorado, de 32 anos, William Hoehn.

Ele se declarou inocente e só vai ser julgado em março desse ano, sendo um julgamento à margem desse.

Hoehn disse à Polícia que ele chegou em casa no dia 19 de agosto para encontrar Brooke limpando sangue no banheiro. Ele disse que ela falou: "Esta é a nossa bebê. Esta é a nossa família".

Para a mãe de Savanah, Norberta LaFontaine-Greywind, não existe nada que possa compensar sua perda irreparável. "Eu não sinto que exista uma sentença judicial que seja suficientemente forte", disse Norberta, apesar da mulher ter apanhado a pena máxima, que naturalmente, não apaga o mal que ela provocou nessa família.

Publicidade

Ashton Matheny ainda não superou sua perda e vai se consolando na presença de sua menina, da qual ele tem a guarda. Entretanto, alguns amigos criaram até uma página de angariação de fundos para o ajudar criando a menina.

Leia tudo