Alguns crimes de abuso sexual acabam chocando todo o planeta. [VIDEO] No dia 10 deste mês, em Buenos Aires, capital da Argentina, um pai, ao defender a honra da filha, tomou uma atitude considerada, por muitos, heroica. Walter Rodríguez já tinha um trabalho nas redes sociais como uma espécie de caçador de aliciadores de menores.

Ele, no entanto, surpreendeu a todos, quando estranhou o comportamento de um homem com sua filha, [VIDEO] de apenas ‘’ anos de idade. O predador sexual que estava tentando aliciar a criança foi identificado pelas autoridades como Germán Costa, de 29 anos de idade.

Homem dá lição em predador sexual e marca encontro de vingança, na Argentina

Assim como acontecem em outras situações, o pai marcou o encontro com o abusador, pois ele achou que havia ganhado a confiança da garotinha.

O destino de Germán Costa, no entanto, acabou sendo o pior. Ele se deu mal ao tentar conquistar a menininha.

O homem, que já havia pedido fotos sensuais da menor, conseguiu marcar o sonhado encontro com ela, mas não imaginaria, é claro, que quem fosse chegar ao local é o pai da menina. A situação teve um fim de semana em Buenos Aires, sendo noticiada em todo o território nacional.

Pai ataca homem que aliciou a filha de 11 anos de idade no Facebook

O pai, assim que chegou ao local marcado com o aliciador, reconheceu o homem. Além de bater no abusador, ele fez questão de compartilhar as imagens dele com o rosto sangrando nas redes sociais, como uma forma de vingança.

O predador sexual não poderia fazer nada contra as agressões e, por isso, não denunciou o pai argentino, que, mais tarde, revelou que aquele homem tinha enviado fotos explícitas para a sua menina.

Aliciador é identificado por pai de vítima e pode ficar até quatro anos na cadeia

O pai acrescentou que Acosta merecia ser morto e também publicou o nome completo e número de telefone celular. Mesmo assim, ambos os homens podem acabar na cadeia.

Como o estupro do homem não aconteceu, a condenação dele na Argentina seria de no máximo quatro anos. Acosta responderia ao crime de aliciamento. O pai pode responder processo por agressão física.

Abuso sexual coletivo no Rio de Janeiro tem repercussão internacional

Em 2016, por exemplo, um crime de abuso sexual coletivo teve grande repercussão em todo o mundo. Uma menina de 16 anos foi alvo de um vídeo de abuso coletivo.

A jovem teria sido estuprada por pelo menos 30 homens em uma comunidade do Rio de Janeiro. Hoje a menina está no Programa de Proteção aos Menores, mas em recente entrevista ao jornalista Roberto Cabrini, do SBT, deixou claro que sua vida virou um verdadeiro inferno.