Foi registrado nos Estados Unidos, recentemente, o primeiro caso de mulher transgênero que amamentou um bebê. O caso está chamado a atenção de médicos pesquisadores de todo o mundo. Para muitos, isso é um avanço no tratamento de mulheres transexuais [VIDEO](pessoas que nasceram com o sexo masculino, mas se identificam com o sexo feminino).

A mulher trans, que não teve seu nome divulgado, tem 30 anos. Ela tem uma companheira que estava grávida, no entanto, a companheira preferiu não ter a experiência de amamentar o bebê. Dessa forma, a trans perguntou aos médicos se era possível ela produzir leite materno, uma vez que nasceu em um corpo masculino.

Os médicos então começaram um tratamento à base de remédios [VIDEO] que duraram três meses. Um dos remédios ajudava na produção de leite, outro inibia os hormônios masculinos e um terceiro para náuseas.

Um dos médicos que ajudou a paciente disse que já ouviu falar de casos semelhantes, no entanto, não havia estudos científicos ou registros que comprovassem a eficácia dos remédios. Por esse motivo, essa foi a primeira amamentação realizada por uma trans registrada na medicina.

A mulher trans não produziu uma grande quantidade de leite, porém, foi o suficiente para amamentar o bebê nas primeiras 6 semanas de vida. Ela chegou a produzir cerca de 240 ml por dia. Durante esse período, o crescimento, a alimentação e os hábitos intestinais do bebê foram “apropriados ao desenvolvimento”. Depois das 6 primeiras semanas, o bebê também começou a tomar leite industrializado, pois a quantidade produzida pela mãe já não era mais suficiente.

Uma das pesquisadoras responsáveis pelo estudo do caso disse que ainda é muito cedo para afirmar que o leite produzido pela mulher trans tem as mesmas propriedades que o leite materno comum. Para que haja certeza dos benefícios, é necessário que se faça um acompanhamento da criança nos primeiros anos de vida. No entanto, pode-se afirmar que, até o momento, o bebê não apresentou nenhuma complicação.

Os pesquisadores alertam também que é necessário fazer outros estudos para as mulheres trans que desejam amamentar. Ainda não se sabe, por exemplo, se realmente eram necessários todos os remédios para produzir leite na mulher trans.

Mas esse já pode ser considerado um grande passo na medicina a respeito do tratamento hormonal de pessoas trans. Tudo indica que, futuramente, mulheres trans poderão amamentar seus Bebês assim como as mulheres cis.