Anúncio
Anúncio

O Cirque du Soleil sempre mostrou suas performances com histórias espetaculares que desafiam a gravidade. A ilusão certamente foi quebrada na noite deste sábado (17), quando um acrobata tragicamente caiu rumo à morte durante a apresentação em Tampa, Florida. O performante Yann Arnaud, de 38 anos, estava atuando preso a fios, quando caiu [VIDEO] de forma muito brusca e faleceu no dia seguinte. Yann atuava há 15 anos na companhia e nunca tinha sofrido nenhum acidente. Ele nasceu ao sudeste da França, mas morava em Miami durante os tempos mais recentes.

O espetáculo intitulado “Volta” foi imediatamente paralisado, e Yann Arnaud recebeu os primeiros socorros no exato lugar onde caiu. Ele foi transferido ao Tampa General Hospital já inconsciente.

Advertisement

Faleceu logo depois, em função dos ferimentos causados pela queda. A companhia circense manifestou seu luto através de um comunicado, lamentando a morte de um companheiro que havia participado dos shows por 15 anos. Também anunciando total colaboração com as autoridades nas investigações que estão sendo conduzidas acerca do acidente [VIDEO].

Vídeo instante do acidente de Yann Arnaud do Cirque du Soleil

Devido à fatalidade, outras duas apresentações do espetáculo 'Volta' foram canceladas. Foram oferecidos ressarcimentos aos espectadores e a quem comprou ingressos antecipados. Entretanto, devido aos riscos intrínsecos às apresentações do Cirque du Soleil , não é a primeira vez que notícias como essa vem à tona. Em 2013, Sarah Guillot-Guyard, de 31 anos, morreu ao despencar de um palco vertical em uma apresentação em um cassino de Las Vegas.

Advertisement

Até o filho de um dos fundadores da própria companhia faleceu ao ir de encontro com um guindaste durante um ensaio.

É difícil saber se a companhia vai ser responsabilizada pelo ocorrido, já que as pessoas comentam nas mídias sociais que o acidente ocorreu por conta do rompimento das cordas que seguravam o artista a mais de quatro metros de altura. Com certeza, para todo o time que participava do espetáculo, a perda de um colega de trabalho não vai ser algo facilmente superável ou substituível.

É possível que o espetáculo Volta, em cartaz desde fevereiro deste ano, seja cancelado indefinidamente e volte apenas quando for encontrado um substituto à altura do querido Yann Arnaud. Ou ainda é possível, também, que, em memória a ele, o show seja arquivado e novas apresentações originais surjam. Só é possível afirmar que Yann sabia do risco que corria em suas performances.