O Ministério da Defesa russo anunciou que um avião cargueiro caiu nesta terça-feira (6) na província de Latakia, na síria. A agência de notícias Reuters foi a primeira a divulgar a informação. O avião seria da base aérea da Rússia e caiu num local de menor capacidade de guerra se comparado a outros locais da Síria, segundo informações.

No momento da queda havia pelo menos 26 passageiros e seis tripulantes a bordo da aeronave. Estas informações foram divulgadas pelas agências de notícias internacionais. As primeiras informações dão conta que a aeronave sofreu falhas elétricas. Contudo, as autoridades sírias e russas ainda não confirmaram a informação.

A Síria e a Rússia são aliadas na guerra civil que atinge o país asiático há algum tempo e já deixou milhares de feridos e provocou uma fuga em massa de sírios para outros países. Inclusive, a Rússia contribui com o governo de Bashar al-Assad bombardeando áreas de rebeldes, que se rebelaram contra o governo do ditador.

Além disso, a base aérea onde a tragédia ocorreu em Hmeimim é mantida pelos russos há algum tempo. Na primeira nota enviada para a imprensa, as autoridades especulam sobre a morte de todos os 32 ocupantes. Este não é o primeiro avião do país europeu que cai em 2018. Segundo a rede britânica BBC, um avião russo caiu após decolar do Aeroporto Internacional Domodedovo [VIDEO], em Moscou, capital da Rússia, matando todos os 65 passageiros a bordo e seis tripulantes.

Este foi um dos primeiros acidentes de voo comercial no mundo depois de 2017 não registrar um sequer acidente comercial.

O acidente desta terça-feira, dia 6, acaba por elevar a crise do sistema aéreo do país de Vladimir Putin. No caso da aeronave que saiu de Moscou, o seu destino era Osrk, também na Rússia, e o modelo era um Antonov An-148.

A região do acidente desta terça fica a 300 km de Guta, local onde os últimos ataques feitos pelos russos causaram inúmeras mortes, entre elas crianças. O fato das últimas horas acaba por elevar o clima social ruim enfrentado no país asiático, que além de ter que conviver com várias mortes em bombardeios, vê também um avião cair em seu solo.

Apesar de estar longe da guerra, Latakia e a base de Hmeimim são o ponto de partida de vários jatos que são usados para atacar outras regiões da Síria. O local possui 554 mil habitantes, segundo algumas fontes. Porém, outras afirmam que o local é habitado por pelo menos 2 milhões de pessoas. Drones também saem dessa área para serem usados na guerra civil.