Um jurado desmaiou após presenciar um ato inusitado dentro de um tribunal depois de assistir a um vídeo de sexo explícito que foi exibido no tribunal durante o julgamento de um ex-advogado de San Antonio. O julgamento de Mark Benavides, de 78 anos, começou na terça-feira em um tribunal do Texas, onde os jurados receberam o vídeo que teria sido gravado por uma de suas vítimas. O advogado foi acusado de tráfico contínuo de pessoas e ter relações sexuais com clientes em casos de prostituição em troca de serviços legais, ele foi preso em novembro de 2015. Seu julgamento começou no condado de Wilson, Texas, depois de ser transferido do condado de Bexar.

O primeiro dia do julgamento começou com um início gráfico quando uma de suas vítimas depôs no tribunal e revelou que Benavides a forçou a fazer sexo com ele dentro do tribunal. De acordo com um relatório no New York Post, a mulher pode ser ouvida chorando na gravação de vídeo: "Mark, dói! Você está me machucando, não seja tão bruto". Benavides também podia ser ouvido dizendo à mulher para "voltar para cá", enquanto ela continuava chorando. Durante o tempo em que a filmagem estava sendo rodada no tribunal, a queixosa estava chorando, pressionando as mãos contra o rosto.

O vídeo era supostamente tão explícito que o juiz distrital Dick Alcala teve que se desculpar alguns jurados do tribunal por um intervalo. A mulher que testemunhou contra o ex-advogado também revelou que ela e Benavides tiveram relações sexuais no mesmo dia em que ele foi nomeado por um tribunal para trabalhar como seu advogado em julho de 2014.

A mulher ainda acrescentou que ela e Benavides tinham ido a um motel em San Antonio, onde ele gravou o encontro sexual. Ele aparentemente também pediu a ela para dizer "tchau" para a câmera antes de terminar o vídeo. “Às vezes ele me perguntava meu nome, quantos anos eu tinha e perguntava: 'O que você vai fazer?'”.

Ela supostamente respondeu à sua pergunta. Ela também revelou que Benavidesdisse a ela que o vídeo era "só para ele". Benavides foi preso pela primeira vez em novembro de 2015, quando era juiz do distrito estadual, por supostamente forçar nove clientes do sexo feminino à prostituição [VIDEO]. Ele foi denunciado no início deste mês por tráfico contínuo de pessoas envolvendo quatro mulheres entre os anos de 2012 e 2015.

Relatos afirmam que, se ele for condenado, Benavides poderá pegar até 99 anos de prisão. Registros do tribunal indicam que ele está em processo de busca por liberdade condicional. Os promotores indicaram que as sentenças terão que ser cumpridas consecutivamente.