Milhares de pessoas ocuparam as ruas da cidade de Cambridge (Inglaterra), na manhã deste sábado (31), para dar o último adeus ao astrofísico britânico Stephen Hawking, morto no dia 14 de março, aos 76 anos. O físico ficou conhecido mundialmente por suas teorias e descobertas sobre o tempo e o espaço [VIDEO].

Suas explicações sobre a origem do universo e dos buracos negros no espaço, além de seus estudos sobre a teoria da física quântica, revolucionaram a ciência moderna. Os filhos de Hawking escolheram para a celebração do funeral a igreja Great St. Mary's, localizada na prestigiada universidade do Leste da Inglaterra.

De acordo com o jornal britânico Metro, uma onda de aplausos surgiu do meio da multidão enquanto o caixão com o corpo de Stephen era carregado por seis personalidades da universidade.

Hawking não é admirado apenas como um grande cientista, mas por inspirar também muitas pessoas com deficiência a superarem os seus limites.

Homenagens

Segundo o jornal norte-americano The New York Times, o ator Eddie Redmayne, que interpretou Hawking no drama biográfico de 2014, fez uma leitura do livro de Eclesiastes durante a cerimônia na Igreja. Também prestaram homenagens ao cientista o astrônomo britânico Martin Rees e um ex- aluno da universidade. Em uma declaração, os filhos do professor agradeceram, em nome de toda a família, as diversas homenagens prestadas ao seu pai.

De acordo com o jornal, a cerimônia foi dirigida pelo reverendo doutor Cally Hammond, reitor do Gonville and Caius College, da Universidade de Cambridge, onde Stephen Hawking lecionou por 52 anos.

Após a cerimônia o corpo do cientista será cremado e as suas cinzas ganharão lugar de destaque ao lado das cinzas dos famosos Isaac Newton, Charles Darwin e outras figuras importantes na igreja do Colegiado de São Pedro, em Westminster, mais conhecida como Westminster Abbey.

Tal horaria só é oferecida a reis e figuras importantes para a história da Inglaterra.

A Teoria de Tudo

Stephen Hawking ficou conhecido por grande parte dos brasileiros depois que sua trajetória de vida foi retratada no Cinema em A Teoria de Tudo (2015). O filme retrata a biografia de Stephen, interpretado pelo ator Eddie Redmayne.

O físico descobriu uma doença motora degenerativa aos 21 anos, momento em que começa a fazer descobertas importantes sobre o tempo e engata um romance com uma amiga da universidade interpretada no filme pela atriz Felicity Jones. O filme recebeu várias indicações ao Oscar, rendendo a Eddie Redmayne a estatueta de Melhor Ator.