Alguns crimes que acontecem no mundo surpreendem pelos detalhes manifestados. Na Escócia, por exemplo, o que está sendo visto como um crime sexual acabou ganhando o noticiário não apenas do país, como de toda a Europa. Um casal que se encontrou bêbado em uma parada de ônibus decidiu ter uma relação íntima baseada na violência.

Ambos, que seriam adeptos do BDSM, power-play ou dominação submissão, queriam apenas ter muito prazer. No entanto, no momento íntimo, a moça de apenas 20 anos acabou não aguentando a situação. Ela foi identificada com Chloe Miazek. A situação mexeu com muita gente e detalhar todos esses aspectos não foi algo tão simples.

Casal tem relação íntima com dominação e moça não suporta noite de prazer

Segundo as autoridades, durante o uso da técnica de dominação, a vítima acabou não suportando o ato e acabou falecendo. A situação mexeu com muitas pessoas e o prosseguimento dos atos agora é visto como um ato de punição para todos.

O incidente íntimo aconteceu em novembro do ano passado, mas apenas agora voltou à tona. Isso porque o homem que participou da relação com dominação e asfixia sexual, Mark Bruce, de 32 anos, está sendo julgado pelo Tribunal de Aberdeen. A situação mexeu com muitas pessoas, que não entendiam como tudo ocorreu.

Ato íntimo acabou em prisão: homem confessa prazer por asfixia do casal

Bruce alega que a morte da moça teria acontecido por acidente. No entanto, ele confessou que na ‘’hora H’’ teria colocado muita força no ato íntimo que envolvia asfixia sexual. A mulher acabou ficando morta na cama, enquanto ele deixou o local.

O Tribunal Superior de Aderdeen, na Escócia, ouviu o acusado. Ele explicou que ambos adoravam praticar a asfixia durante o ato íntimo. Após a morte da moça, Bruce foi flagrado por câmeras de segurança vagando pelas ruas.

Ele parecia desorientado. De acordo com o jornal britânico The Sun, o homem acabou se entregando em uma delegacia da região. Fora de si, ele acabou dizendo apenas para os agentes da lei que teria feito algo completamente terrível.

Procurador diz que escocês sabia dos riscos de prática e que, por isso, vai pagar caro

Ele acrescentou: "Eu matei alguém. Há uma mulher na minha cama". De acordo com o procurador Jo McDonald, Bruce contou que colocou as mãos no pescoço de Chloe durante o ato íntimo. Com isso, teria ficado a intenção dele de fazer algum mal à vítima.

Por isso, não houve outra intenção, a não ser prender o homem pelos atos. O caso acabou reacendendo a discussão do que pode ou não na relação a dois, mesmo que uma prática seja consensual. O acusado foi condenado por homicídio culposo (quando não há intenção de matar). A sentença será divulgada no dia 5 de abril.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo