Celebrado em todo o mundo nesta quinta-feira, dia 8 de março, o Dia Internacional da Mulher incentivou uma série de manifestações de mulheres que clamam por igualdade entre os sexos e pelo fim dos casos de feminicídio.

As principais motivações dos protestos são os casos de violência contra a mulher, assim como denúncias de assédio e oportunidades de trabalho e condições desiguais. Algumas das manifestações relembram movimentos recentes como o #MeToo, que mobilizou celebridades e gerou uma onda de relatos e manifestações por mais igualdade no tratamento entre os sexos ao redor do planeta.

Países como a Espanha, a Polônia e a Argentina convocaram greves trabalhistas para protestar contra os crimes contra as mulheres.

Outros países como a Turquia, o México, o Chile, a Itália, a França, o Reino Unido e Coreia do Sul terão grandes manifestações pela causa feminista. Ao todo, mais de 170 países têm programações de protestos e manifestações a favor dos direitos das mulheres.

No Brasil, capitais como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Recife e Belo Horizonte também tem atos marcados pelo Dia Internacional da Mulher. Além dos protestos e manifestações, museus e centros culturais de todo o país também prepararam eventos especiais para relembrar a importância e celebrar o Dia Internacional da Mulher.