As pessoas fazem muitas loucuras quando estão de férias. Seja pelo álcool, por pressão dos amigos ou só por saberem que tem tempo e liberdade (e também porque estão fora de casa), turistas são sempre muito espontâneos, para dizer o menos.

A bola da vez é uma Turista aparentemente coreana que tomou determinadas liberdades indevidas e, de certa forma, ‘’abusou sexualmente’’ de uma pedra sagrada na ilha de Koh Samui, na Tailândia. O ato foi filmado por um nativo da ilha, que se mostrava indignado no vídeo, e depois foi mostrado às autoridades, que julgaram o fato como inaceitável. A ação causou revolta na população do país, que agora procura pelo paradeiro da forasteira.

A lenda da rocha em formato de pênis

Esse monumento natural é uma atração turística muito famosa no local, mas a atenção não é sempre recheada de boas intenções por parte dos transeuntes. Os habitantes locais ficam enfurecidos com a falta de respeito que os turistas demonstram ao tirarem fotos e gravarem vídeos sugestivos demais, como foi o caso da turista em questão.

Agora, os habitantes, que sentiram que sua religião não foi respeitada, pedem a punição da jovem turista. Acontece que a Hin Ta, a Rocha do Avô, em uma tradução livre, é ligada a uma lenda muito forte, que é passada de geração em geração pelos habitantes daquela Ilha.

A rocha realmente se parece com o órgão masculino, e ao lado há uma rocha semelhante ao órgão feminino. De acordo com lenda local, um casal foi de barco até a ilha, a fim comunicar que tinha achado uma noiva para o filho, mas o barco virou e um homem morreu no naufrágio.

O espírito dele estaria vivo na pedra, segundo a crença local.

Uma dica aos navegantes

Quando for viajar, respeite as leis locais, as religiões e culturas dos povos que lhe recebem. As coisas podem ser motivo de graça para você, mas podem magoar profundamente pessoas que viveram ali, que construíram o lugar com seu suor e atribuíram significado a cada grão de areia.

A humildade e empatia são qualidades imprescindíveis para qualquer turista que se preze. As leis tailandesas (e orientais, num geral) são muito duras quando se trata de profanação e desrespeito a símbolos religiosos e demais ideologias.

Essa turista pode pegar alguns anos de cadeia, ou no mínimo uma multa muito pesada. Se você não se sentir compelido pelo respeito aos humanos com quem divide o planeta, ao menos sinta-se constrangido pela possibilidade de punição.