Levando terror à diversas cidades da Venezuela, o foragido Luis Alfredo Hernández González, popularmente conhecido como "artista canibal", devido ao hábito repugnante de ingerir carne e sangue humano após assassinar friamente suas vítimas, finalmente foi detido pela Polícia local, que vinha seguindo seus rastros de destruição.

Preso na tarde desta quinta-feira (6), após a comprovação de que o mesmo teria assassinado violentamente um conhecido fazendeiro da cidade de Barlovento, localizada a duas horas de Caracas, capital do País, e em seguida utilizado o sangue da vítima para colorir uma de suas telas, González vinha sendo bastante procurado pelas autoridades, que chegaram até mesmo a oferecer uma recompensa para quem ajudasse na localização do criminoso.

"Artista canibal" é localizado e presta depoimento chocante

Bastante procurado, Luís Alfredo Hernandes González compunha a lista de criminosos mais violentos e perigosos da Venezuela. Tamanha era sua má fama, por conta do terror levado às vítimas, que as Autoridades do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalísticas (CICPC) passaram a chamá-lo de "artista canibal", pelo fato do mesmo ter o costume de ingerir partes dos corpos de suas vítimas.

Encaminhado para a Delegacia de Polícia de Barlovento, González foi ouvido pelo diretor da CICPC, Douglas Rico, que, após o depoimento do criminoso, relatou que o mesmo teria confirmado que desmembrou e devorou a maior parte do proprietário da fazenda. De acordo com o diretor, o assassino argumentou que foi a própria vítima que o tinha "contratado" para executá-lo e em seguida devorá-lo, usando ainda seu sangue e suas cinzas para pintar algumas telas.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Na fazenda da vítima que se encontrava desaparecida há alguns dias, foram encontrados restos de ossos humanos, diversos documentos pertencentes a pessoas de fora da propriedade e uma série de pinturas macabras.

Sobre os objetos encontrados no interior da fazenda, o diretor e investigador criminal, Douglas Rico, informou que está analisando se os diversos documentos encontrados em poder de González coincidem com a identidade de cidadãos venezuelanos declarados desaparecidos nos últimos anos no país.

A polícia forense também irá realizar exames de antropologia nas diversas "obras de arte" encontradas junto ao criminoso na fazenda. Até o presente momento, não está descartada a possibilidade que Luís Alfredo Hernandes González seja um serial killer.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo