Algumas situações que acontecem no Brasil e no mundo chamam a atenção pela maneira como ocorrem. [VIDEO] Nessa semana, o portal de notícias R7, da Record TV, acabou repercutindo um crime curioso. Dois irmãos acabaram sendo vítimas de uma situação curiosa. [VIDEO]Eles cometeram um crime no passado e reencontraram-se vinte anos depois.

Ambos irmãos foram condenados pelos assassinatos dos próprios pais nos Estados Unidos. A situação mexeu com muita gente, pois o crime foi brutal. A dupla, Lyle Menendez, de 50 anos, e Erik Menendez, de 47 anos, matou o pai e a mãe com tiros de espingarda na década de 1990. O caso ganhou grande comoção nos Estados Unidos.

Após matar pai e mãe com espingarda, irmãos têm esperado reencontro

Ao todo, foram mais de duas décadas desde a prisão pela morte brutal. Ambos foram condenados à prisão perpétua pelo crime, que para o juri que julgou o caso na época, foi completamente selvagem. Após vinte anos, Erik Menendez e Lyle Menendez, segundo testemunhas, chegaram a chorar durante o reencontro. É comum que famílias fiquem um tempo sem se verem, mas um reencontro na cadeia não é nada comum. A situação incomum ocorreu na cidade de San Diego, na Califórnia, nos Estados Unidos. Os veículos de comunicação locais fizeram questão de darem detalhes a respeito de tudo.

Irmãos choram, após reencontro na cadeia vinte anos depois de assassinarem a própria família

Na época do crime, o ano de 1989, os irmãos eram bem novos. Um tinha 18 e o outro 21 anos de idade.

A dupla alega que foi detida após não aguentarem mais os abusos dos pais. Os assassinos alegam que eram maltratados pelos pais, que eram um casal milionário americano. Os mortos foram Kitty e José Menendez. Eles moravam na região de Beverly Hills, nos Estados Unidos.

Apesar de acusação de abusos, assassinos dos pais pegaram prisão perpétua

Durante o julgamento, a Promotoria argumentou que os dois jovens haviam matado os pais por causa da herança. Já a defesa argumentou que o crime era uma retaliação por eles terem sido abusados sexualmente pelo pai. O problema é que os jovens não foram capazes de provar tais abusos. Isso fez com que eles ficassem condenados até a morte.

Apesar de terem naquele período ficarem em prisões separadas, os homens hoje bem mais velhos do que na época do crime, agora estão podendo conviver novamente entre si, o que os deixou muito emocionados. Apesar disso, as críticas com a liberação do caso revoltaram os americanos, que fizeram críticas nas redes sociais.