Intitulado “Mulher fantasmagórica [VIDEO] caminha lentamente ao longo da estrada dos ossos”, o jornal Siberian Times destaca o surgimento de uma misteriosa mulher. Sem aceitar ajuda ou falar com os moradores, ela é vista caminhando tranquilamente no frio extremo do leste do país, em um inóspito trajeto conhecido como Estrada dos Ossos (rodovia federal Kolyma).

“Ela estava andando mesmo no frio extremo do inverno. A mulher recusa ofertas de [ajuda] em uma das rotas mais solitárias do mundo, originalmente construída sobre os ossos de dezenas de milhares de prisioneiros do Gulag que morreram quando foram forçados a construir uma estrada para os campos de prisioneiros políticos de Stalin”, noticia o periódico.

Embora a identidade da moça, que não parece temer a morte [VIDEO] ou sentir fome, seja uma incógnita, o Siberian Times destaca que a primeira aparição aconteceu no início do ano. “Ela foi vista na vila de Khandyga em janeiro, quando os moradores locais ouviram que ela estava indo para Kamchatka, a península que se projeta no Pacífico, na costa leste da Rússia”.

Segundo a imprensa russa, autoridades não podem intervir no trajeto da caminhante solitária porque ela não infringiu as leis do país.

Na sessão online do Siberian Times, moradores projetam hipóteses sobrenaturais para explicar o surgimento da enigmática mulher.

“Ela não é humana. Espírito da Sibéria”, escreve a internauta Princess Giulietta D' Este.

“Se [for] real, um Humano não poderia sobreviver sem equipamento, comida. Portanto, se 'real', isto não é um Humano, mas é um Ser Espiritual que assumiu uma forma Humana”, conjectura Bruce Ripley.

Já o leitor Al, de Seattle (EUA), não acredita que ela esteja enfrentando o trajeto sem alimentos ou proteção. Segundo ele é impossível sobreviver da forma como a desconhecida aparenta estar fazendo.

“Eu tenho minhas dúvidas. É uma manobra. Ela não está equipada para estar nessa estrada, ponto final. Você precisaria de uma mochila para o mínimo de suprimentos, porque pode levar muitos dias caminhando entre aldeias. Você pode dormir com um casaco longo, mas você precisa de um meio para fazer um abrigo”.

Para Oleg, morador de Novosibirsk, na Sibéria, a moça está atormentada com a morte de algum parente que fora sepultado naquele caminho.

“Talvez alguém muito próximo a ela esteja enterrado sob essa estrada. O período de tempo causou sofrimento indescritível”, analisa.

No momento o paradeiro da anônima permanece oculto. Porém, mesmo sem querer, ela está virando uma espécie de subcelebridade no país.