Segundo informações divulgadas pelo Mail Online, um hospital do Reino Unido recentemente abriu exceção em suas rigorosas políticas de controle de infecções para permitir a visita de um cachorro ao estabelecimento médico. O motivo – comovente e triste ao mesmo tempo – acabou se justificando: aquele foi o encontro final entre o animal e seu dono, o qual acabou morrendo algumas horas após a reunião.

A história de amizade e lealdade entre Peter Robson, de 70 anos de idade, e o cão chamado "Shep" começou há oito anos, logo após a esposa do homem ter falecido.

Na busca por uma companhia, Robson decidiu adquirir um filhote da raça Border collie (desenvolvida na Grã-Bretanha e considerada a mais inteligente do mundo), e com o passar do tempo, a dupla desenvolveu laços estreitos.

Eventualmente, o proprietário do cachorro acabou desenvolvendo uma enfermidade chamada fibrose pulmonar – doença crônica (de evolução lenta) e progressiva (ela é irreversível), que causa danos e cicatrizes no tecido dos pulmões, tornando-os rígidos e dificultando a respiração.

Infelizmente, com o progresso da patologia, Robson precisou ser encaminhado para o Hospital Ninewells, situado na cidade de Dundee, na Escócia, e sabendo que era um doente terminal, ele pensou que nunca mais poderia ver Shep, uma vez que normalmente não se admite a entrada de animais em ambulatórios.

Circunstância excepcional

O órgão público que administra o hospital de Dundee, chamado NHS Tayside, de fato aconselha que animais sejam proibidos de entrar em estabelecimentos médicos, mas o que Peter Robson não podia imaginar era que existiam exceções à regra – e uma delas ocorre justamente quando um paciente terminal deseja ver seu bicho de estimação.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

De acordo com o site Evening Telegraph, alguns funcionários do Hospital Ninewells se solidarizaram com a última vontade do enfermo, e entraram em contato com sua família para agendar a despedida definitiva entre o homem e o cão.

A enfermeira Cheryl White organizou o encontro, e Ashley Stevens, que é neta de Robson, publicou em seu perfil do Facebook um pequeno vídeo do emotivo momento em que o avô e seu fiel companheiro se viram pela última vez.

Acompanhe:

Na postagem, Ashley fez questão de afirmar que se sentia tocada, impressionada e "em choque", porque o pedido de seu parente foi atendido. Ela agradeceu a todos os integrantes da equipe médica, e ressaltou que eles fizeram um homem que estava morrendo ficar "muito feliz".

Como dito anteriormente, algumas horas depois Robson faleceu, e sobre a visita de Shep ao seu dono, Lesley McLay, diretora-executiva do NHS Tayside, declarou: "...

Muitas vezes, as pequenas coisas são as que mais significam para os pacientes e suas famílias, e estou muito feliz que a equipe [do hospital] tenha conseguido atender a esse desejo".

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo