Uma professora de jardim foi detida na sexta-feira (13), após ser suspeita de abusar de um menino de 4 anos que sofreu queimaduras graves na pele devido à água quente [VIDEO]. A professora de 28 anos, conhecida por seu sobrenome, Yu, arrastou o menino para uma sala de aquecimento em 23 de março e o repreendeu, de acordo com uma declaração do departamento de segurança pública do distrito de Tianqiao. O garoto, de sobrenome Tian, foi queimado com água quente, mas como os fatos ocorreram ainda está sob investigação, de acordo com o comunicado.

Câmeras flagram vítima sendo forçado a entrar em sala

A professora foi detida sob a acusação de abuso infantil.

Segundo informações, imagens de câmeras de segurança da escola flagraram a suspeito obrigando a vítima a entrar em uma sala e ficou no local por cerca de cinco minutos, depois de se comportar mal no parquinho. O pai da vítima disse que a direção da escola relatou que a professora "acidentalmente" derrubou o menino em um grande balde que continha água quente. Um policial encarregado da publicidade do departamento de segurança pública do distrito de Tianqiao recusou-se a confirmar os detalhes do caso, de acordo com a imprensa local.

Vítima teve 20% do corpo queimado e seu estado de saúde é crítico

Segundo relatos, o menino teve 20% do corpo queimado e foi enviado para a unidade de tratamento intensivo, após tratamento de emergência no Hospital Infantil da Universidade de Shandong, no dia do incidente.

Ele foi transferido para o Hospital Central de Jinan no dia seguinte, onde seu estado de saúde é considerado crítico. A autoridade de educação de Jinan disse que pediu ao departamento de educação do distrito para não poupar esforços em tratar o menino e investigar completamente o incidente. Uma inspeção da ética dos professores de jardim de infância e das condições de segurança nos jardins de infância foi lançada em todo o distrito de Tianqiao.

O caso surgiu depois que várias alegações de abuso infantil chocaram o país no ano passado e pressionaram as autoridades educacionais a prestar atenção à educação pré-escolar. Em um dos casos, uma professora de sobrenome Liu, do Jardim de Infância da RYB Education New World, em Pequim, foi presa em dezembro depois que a procuradoria a acusou de usar agulhas para "disciplinar" crianças. Em outro caso, oito pessoas da creche da Ctrip, uma agência de viagens online, foram presas sob acusação de abuso infantil, em Xangai.

Veja também

Menina de 3 anos atira na própria mãe grávida dentro de carro [VIDEO]

Homem se revolta com esposa viciada no Facebook e WhatsApp e a mata enforcada [VIDEO]