Segundo informações do site Mail Online, o canal estatal de TV Rossiya 24, controlado pelo governo russo, transmitiu um programa onde aconselhou os seus telespectadores a estocarem água, alimentos e remédios, e sugeriu à audiência que deixe as "malas prontas" para uma fuga emergencial a abrigos antiaéreos construídos em função de uma possível Terceira Guerra Mundial.

O segmento midiático, apresentado por Alexey Kazakov, foi divulgado após o aumento das tensões mundiais advindas de um incidente ocorrido na Síria recentemente, já que existe o temor de que o envolvimento de Estados Unidos e Rússia na questão possam acabar desencadeando um conflito global.

A causa das preocupações

No sábado (9), ativistas da Síria que se opõem ao presidente Bashar al-Assad, além de equipes de resgate e médicos, afirmaram que mais de 40 pessoas morreram em um alegado ataque químico ocorrido em Douma, cidade daquela nação controlada por rebeldes de um grupo chamado Jaysh al-Islam.

A investida ocorreu um dia após negociações entre os dissidentes e o governo terem estagnado, e de acordo com a organização chamada Violations Documentation Center (VDC, ou Centro de Documentação de Violações) – que registra transgressões aos direitos humanos em território sírio desde 2011, quando se iniciou uma guerra civil no país – a Força Aérea local realizou dois bombardeios com projéteis supostamente contendo substâncias tóxicas.

O fato é que, segundo as instituições Sociedade Civil Síria e Sociedade Médica Sírio-Americana, o incidente ocasionou a ida de mais de 500 pessoas – a maioria mulheres e crianças – a instalações médicas, as quais apresentavam sintomas de exposição a um agente químico.

A utilização deste tipo de armamento viola a Convenção sobre Armas Químicas – um acordo mundial em vigor desde 1997 que proíbe a produção, o armazenamento e o uso destes agentes –, e o governo Sírio, que é apoiado pela Rússia, nega que tenha usado agentes tóxicos no sábado, acusando os rebeldes de terem "fabricado" o ataque para impedir que militares retomassem Douma.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

Em contrapartida, Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, condenou o incidente classificando-o como um "ataque hediondo a sírios inocentes com armas químicas proibidas", e prometeu tomar ações sobre o caso – sem descartar, inclusive, uma possível retaliação armada a Assad.

Preparação para a guerra

Foi em face do quadro exposto acima, onde os ânimos entre Washington e Kremlin estão acirrados, que o canal Rossiya 24 instruiu o seu público sobre como se preparar para a "Terceira Guerra Mundial".

Acompanhe (ative as legendas em português na opção "detalhes" do vídeo):

Entre outras coisas, o âncora Alexey Kazakov orientou os espectadores a respeito do modo correto de se estocar farinha de aveia e arroz nos bunkers – os quais podem ser armazenados por até sete anos e oito anos, respectivamente –, e lembrou que carne enlatada tem validade de meia década.

Kazakov aconselhou que doces devam ser "deixados para trás" por provocarem sede, uma vez que "a água se tornará a fonte mais preciosa [de sobrevivência] para os moradores dos abrigos antiaéreos", sendo "a primeira coisa na qual se deve pensar".

Também foi exposto na reportagem que medicamentos como o iodo (o qual ajuda o corpo humano a combater os efeitos do envenenamento por radiação) precisam estar incluídos em um kit.

Além de tudo isso, afirmou-se no programa de TV que "o pânico [de uma guerra mundial] está pior na América", e que o negócio de construção de abrigos antiaéreos tem crescido na Rússia após a eleição de Donald Trump.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo