A aviação comercial voltou a sofrer um grande golpe nesta sexta-feira (18), quando um avião da companhia aérea Cubana caiu pouco depois de ter decolado [VIDEO] do aeroporto de Aeroporto Internacional José Martí, em Havana, com destino a cidade de Holguín. De acordo com o presidente cubano Miguel Díaz-Canel, que assumiu o poder há um mês e que chegou ao local logo após o desastre, havia 113 pessoas a bordo da aeronave. Já a imprensa local divulgou que o número de ocupantes era de 105 e que existem três sobreviventes, todas mulheres, mas em estado crítico.

“Parece que há um alto número de vítimas”, disse o presidente aos jornalistas.

Ainda não foi divulgada a lista oficial de passageiros, mas a imprensa local afirma que todos eles seriam estrangeiros e havia pelo menos quatro crianças a bordo. Alguns familiares já estão no local da queda acompanhando o trabalho das equipes de resgate. As autoridades informaram que já foi aberto o processo de investigação.

A aeronave, um Boeing 737, era alugada de uma empresa estrangeira para a companhia aérea estatal Cubana. O voo teria cerca de uma hora de duração e o acidente acontece por volta das 13h10, pelo horário de Brasília. Uma rádio informou que o avião caiu em uma estrada que liga Havana a Boyeros, em uma área agrícola. Testemunhas disseram que avistaram fumaça perto do aeroporto e jornalistas relataram que a aeronave pegou fogo e está completamente destruída. Há vídeos que mostram o avião ainda em chamas.

Segundo relato de um repórter da Agência France-Press, a tragédia poderia ter sido ainda maior, uma vez que a aeronave caiu [VIDEO]em uma plantação de batata-doce, porém cerca de 200 metros das primeiras edificações próximas. “O avião (virou) um monte de ferros e outros materiais carbonizados”, disse ele. Uma emissora de televisão flagrou o momento que uma sobrevivente era levada até a ambulância por socorristas.

“Eu estava vendendo cerveja e pão no mercado. De repente, vejo que (a aeronave) sai, deu voltas e caiu lá embaixo”, disse o comerciante Jose Luis, que mora nas proximidades de onde ocorreu o desastre.

Último acidente havia sido em 2017

Há pouco mais de um ano, mais precisamente no dia 27 de abril de 2017, ocorreu o último desastre aéreo na ilha, quando um avião das Forças Armadas, com oito militares a bordo, caiu após bater em uma montanha baixa. Em 4 de novembro de 2010, um avião da companhia aérea cubana Aerocaribbean, que fazia a roda entre Santiago de Cuba e Havana caiu matando todos os 68 ocupantes, sendo 28 estrangeiros.