Os “Millennials”, também conhecidos atualmente como “Geração Y”, são jovens que estão atingindo a vida adulta agora no começo do século 21. São adultos muito ligados a tecnologia, com valores mais liberais que as gerações anteriores, mas que ainda demoram bastante para sair da casa de seus pais.

Os chamados “Millennials” tendem a demorar mais para tudo aquilo relacionado com ‘se tornar um adulto’, como casar, ter filhos ou simplesmente tomar a decisão de sair da casa dos genitores.

Essa parece ser a situação de um homem de trinta anos de idade que recebeu o aviso de que já era o momento de sair da casa de seus pais.

Até esse ponto, a história poderia parecer normal, mas o caso teve que ir para a Justiça para ser realmente resolvido, já que o rapaz se recusou a sair, mesmo depois de seus pais deixarem diversos avisos e uma oferta em dinheiro para o ajudar a encontrar um novo local para morar.

O drama familiar finalmente chegou ao sistema judicial, quando um juiz decidiu a favor dos pais e ordenou que Michael Rotondo saísse da casa deles nesta última terça-feira (22), depois de ocupar um quarto da casa mesmo após oito anos de avisos.

Ainda assim, Rotondo afirma que ele tem direito a um “aviso prévio” de seis meses.

"Eu só queria um tempo razoável para desocupar, levando em consideração o fato de que eu não estava realmente preparado para me sustentar na época dos avisos", disse ele à afiliada da “CNN WSTM”.

Avisos enviados para o filho

O casal Mark e Christina Rotondo iniciaram os procedimentos judiciais agora em maio e apresentaram provas de cinco notificações que teriam efetuado ao jovem ao longo dos últimos anos [VIDEO].

Um recado dado ao homem em 2 de fevereiro deste ano relata.

"Depois de uma discussão com sua mãe, decidimos que você deve deixar esta casa imediatamente. Você tem quatorze dias para desocupar.", diz o bilhete.

Pouco tempo depois desse aviso, seus pais decidiram procurar um advogado e fizeram outro aviso, em 13 de fevereiro, concedendo a seu filho Michael o prazo de trinta dias para sair da casa ou iriam iniciar os procedimentos de ação de despejo.

Os pais ainda deixaram no bilhete alguns conselhos [VIDEO] para o filho organizar suas coisas, vender alguns de seus itens pessoais para então poder custear o início de sua nova vida e finalizaram o bilhete dizendo que o rapaz necessitava de um trabalho urgente para poder se manter sozinho.

Michael ainda não deu muita atenção ao aviso de que era hora de seguir em frente. De acordo com mais um bilhete datado de 5 de março, seus pais o lembraram de que o prazo de 15 de março estaria chegando e que ele deveria se preparar.

Com a notada recusa do rapaz em sair, seus pais entraram com um processo de expulsão para então acabar com o que alguns podem chamar de fracasso na criação de um filho.

Michael pediu ao tribunal para rejeitar o pedido

Ele alegou que nunca se esperou que ele contribuísse para as despesas domésticas e que isso é somente a forma como leva sua vida.

Mas o juiz do Supremo Tribunal do Estado de Nova York, Donald Greenwood, discordou. "Estou concedendo o despejo", disse ele. "Eu acho que o aviso é suficiente."

Depois da audiência, Rotondo disse a repórteres que planeja apelar do caso e acha a decisão "ridícula".