Uma mulher foi presa pela Polícia acusada de ter assassinar o próprio filho recém-nascido. Segundo informações, a mulher ficou envergonhava de ter um filho do amante. De acordo com a polícia, o caso veio à tona quando a vítima foi encontrado morto dentro de uma sacola plástica [VIDEO] na cidade de Tanjung Priok, ao norte de Jacarta, na Indonésia.

Um homem identificado como Itaqul Amrilah, de 29 anos, foi quem encontrou a vítima dentro de um saco perto de sua residência, no bairro de Suter Jaya.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Polícia

Segundo o chefe da polícia da cidade de Tanjung Priok, o homem chamou a esposa para verificar o saco em seguida acionou a polícia. "Itaqul voltou para sua casa e chamou Denny Saputra, 31 anos, para verificar o que havia dentro da sacola plástica.

Eles encontraram um bebê morto, com 3 dias de vida", disse o chefe da polícia.

Conforme relatos da polícia, uma câmera de segurança flagrou o momento exato em que a suspeita deixa a vítima no local. Com base nas imagens, a polícia identificou a mulher e a prendeu. A mulher está sendo acusada de assassinato de acordo com o código penal da Indonésia.

Em depoimento, a suspeita, que tem 19 anos, confessou ter assassinado o recém-nascido, acrescentando que ela estava com vergonha de ter um filho fora do casamento. A polícia está à procura do pai da criança. O caso continua sendo investigado.

Outro caso semelhante

Uma mulher foi presa depois que um bebê foi encontrado morto no banheiro de uma aeronave comercial no começo deste ano. A suspeita foi identificada pelas autoridades locais como Hani, de 37 anos, foi presa no aeroporto de Jacarta.

Os policiais suspeitam que a mulher tenha dado à luz durante um voo de Abu Dhabi para a capital indonésia. Ela foi retirada do avião na Tailândia, mas o recém-nascido morto só foi encontrado quando o avião chegou seu destino final.

Bebê foi encontrado por zeladores do avião dentro de uma gaveta no banheiro

Hani voou para casa em um voo posterior. "A mulher estava na classe econômica, mas foi colocada em um assento da classe executiva com uma máscara de oxigênio. O capitão então anunciou que deveríamos desviar para Bangkok", disse Francesco Calore, membro da tripulação, à AFP. O chefe de polícia do aeroporto de Jacarta, Ahmad Yusef, disse à AFP que os faxineiros encontraram o bebê em uma sacola plástica [VIDEO] em uma das gavetas de um dos banheiros do avião. Ele disse que a causa da morte ainda não foi determinada. A polícia diz que Hani trabalhou como ajudante doméstico em Abu Dhabi por quatro anos.