Após um tiroteio que aconteceu há alguns dias dentro de uma escola, onde o estudante Dimitri Pagourtzis, de 17 anos de idade, alvejou vários colegas, o governador do Texas quer que os professores estejam armados.

Em nenhum momento, Dan Patrick, que é o governador do Texas, se disse a favor do fim das armas. O político afirmou também que as armas de fogo fazem parte de quem os americanos são como nação. Também disse que todos devem prestar mais atenção aos casos de bullying e violência presente nos videogames.

A declaração armamentista de Dan Patrick ocorreu após os acontecimentos na escola de ensino médio Santa Fe High School [VIDEO], que fica localizada em Houston, no Texas.

Nessa escola, o estudante Dimitri Pagourtzis, de 17 anos de idade, fez disparos com arma de fogo e ocasionou a morte de 10 pessoas e deixou outras 12 pessoas feridas.

Em outras ocasiões, outros atiradores também entraram em escolas fazendo disparos de arma de fogo contra colegas, professores e funcionários para matá-los; um exemplo dessa violência foi o que aconteceu na escola de Parkland, na Flórida, no mês de fevereiro do ano 2017, quando houve 17 mortes. Após o ocorrido, Donald Trump, presidente dos Estados Unidos da América, também se posicionou favorável ao porte de armas para professores em salas de aula.

Segundo Dan Patrick, governador do Texas, existe a segunda emenda na Constituição dos Estados Unidos da América em que há uma citação à ‘milícia bem administrada’. Segundo o governador, os professores fazem parte dessa ‘milícia’.

O político afirmou também que as armas ajudam na paralisação dos crimes.

Vale ressaltar também que, na verdade, os professores já têm permissão dentro da lei para o porte de armas em salas de aula, sendo que são os condados, as escolas e os pais de alunos que têm o poder local de decidir pela permissão ou pelo veto da medida que autoriza os professores a portarem armas em salas de aula.

Outra medida sugerida pelo governador do Texas é a mudança nos prédios das escolas. A mudança seria para haver uma limitação da entrada e da saída nas escolas, para que houvesse mais eficácia no controle de segurança antes de os alunos entrarem nas escolas.

A investigação sobre Dimitri Pagourtzis está sendo realizada em conjunto pela polícia do Texas quanto pelo FBI, que ainda não divulgaram detalhes sobre as motivações do crime.

Segundo a imprensa norte-americana, que consultou fontes anônimas, o atirador teria analisado casos de tiroteios anteriores antes de decidir cometer o crime no Texas.