Uma mãe foi condenada na terça-feira (22) pela Justiça inglesa por forçar a filha adolescente a se casar com um homem mais velho. A acusada de ter cometido o crime tem 45 anos, mas o nome não foi divulgado por razões legais. Ela mora em Birmingham , na Inglaterra, e enganou a filha para ir ao Paquistão sob o pretexto de férias em família.

A adolescente, então com 17 anos, concordou em sair de férias por lhe prometerem um celular, se atendesse ao pedido da mãe. [VIDEO] Durante a viagem, a acusada revelou para a vítima seus planos da filha se casar com um parente que tinha quase o dobro de sua idade. O noivo, que era o sobrinho do padrasto e tinha 34 anos, na época.

Segundo informações, o noivo é o mesmo homem que engravidou a vítima quando ela tinha apenas 13 anos durante uma viagem anterior. Um contrato de casamento foi feito na época em que a adolescente ficou grávida, mas contra sua vontade. Após retornar da viagem anterior, a adolescente foi forçada a fazer um aborto [VIDEO] no Reino Unido.

O caso fez com que seu médico ficasse preocupado e o denunciasse aos serviços sociais. Não está claro se foram tomadas medidas para ajudar a vítima no momento, de acordo com o site do jornal britânico The Telegraph. Na recente viagem, a mãe ameaçou rasgar o passaporte da vítima quando ela protestou contra o casamento.

Depois que a cerimônia foi planejada, a mãe da adolescente retornou ao Reino Unido, deixando a filha no Paquistão. Foi somente depois que a vítima entrou em contato com uma de suas amigas pelo Facebook que a mãe foi convocada para comparecer ao Tribunal Superior da Inglaterra para prestar mais esclarecimento sobre o caso.

Inicialmente, a mulher mentiu sob juramento quando lhe perguntaram se a filha era forçada a se casar. A mãe disse que a filha não era casada e que queria ficar no Paquistão, segundo o site do jornal The Guardian. Quando ela foi pego mentindo, ela mentiu novamente para encobrir suas alegações.

A acusada disse que não revelou a notícia do casamento da filha a pedido da vítima [VIDEO], que queria surpreender os amigos e familiares. A adolescente, que agora está com 19 anos, esteve presente no julgamento da mãe. Ela disse ao júri que foi privada de dinheiro e não teve permissão para sair de casa depois de se casar em 16 de setembro de 2016.

Ela disse que chorou no dia do casamento, pedindo ajuda a mãe antes de ser levada para a casa do marido. “Nós tivemos que descer as escadas para o local da cerimônia. Eu disse a minha mãe que eu não queria casar e ela estava segurando meu braço. Alguém estava fazendo um vídeo. Eu estava chorando e dizendo para minha mãe que não queria me casar”, disse ela. A pena da mulher ainda não foi divulgada pela Justiça inglesa.