De acordo com informações dos sites NDTV e Mail Online, nesta quinta-feira (3) a polícia do município de Thiruvananthapuram, situado na Índia, confirmou que uma mulher [VIDEO] de origem europeia foi drogada e estuprada [VIDEO] antes de ser morta e ter a sua cabeça decepada em um ataque realizado por dois suspeitos, os quais se encontram atualmente detidos pelas autoridades.

O trágico incidente começou no mês de fevereiro, quando Liga Skromane (33), uma mulher nascida na Letônia que vivia há cinco anos em Dublin, na Irlanda, viajou até o Estado indiano de Kerala juntamente com sua irmã Ilze, no intuito de se tratar de uma depressão em um dos centros de medicina Ayurveda – sistema de saúde com mais de cinco mil anos de história que foca em aspectos como alimentação, meditação, uso de plantas medicinais e massagem, entre outros – existentes naquela região.

No entanto, depois de algumas semanas no local, Liga foi visitar uma praia na cidade litorânea de Kovalam, e a partir daquele momento nunca mais foi vista. Ilze e o companheiro de sua irmã, Andrew, chegaram até a distribuir panfletos oferecendo uma recompensa por informações que levassem ao paradeiro da mulher, mas seus esforços se mostraram infrutíferos.

Localização do corpo

Desde o desaparecimento de Liga Skromane, autoridades indianas trabalhavam no caso, e Ilze chegou a criticar publicamente a forma como a investigação estava sendo conduzida. Contudo, no dia 21 de abril, as autoridades fizeram uma descoberta macabra: o corpo de uma mulher decapitada foi localizado amarrado de ponta-cabeça em uma floresta de mangue existente em Thiruvananthapuram.

Segundo a NDTV, o cadáver já se encontrava em avançado estado de decomposição, mas exames científicos e evidências colhidas apontaram que Liga foi drogada e violentada antes de ser morta.

Além disso, Ilze reconheceu o corpo da irmã, e um teste de DNA confirmou o parentesco.

Dois homens suspeitos de participação no crime foram detidos no dia 1° de maio, e fontes policiais afirmaram que ambos são traficantes de drogas, sendo que um deles é um agressor sexual reincidente que já abusou anteriormente de homens e mulheres na mesma área de difícil acesso onde Liga foi encontrada. O Diretor Geral da Polícia de Kerala, Lokanath Behara, disse que os oficiais que trabalharam na investigação receberão um distintivo de honra pelos seus esforços.

O funeral de Liga Skromane foi realizado nesta quinta-feira (3) em Thiruvananthapuram, e no domingo (6) ocorre um memorial em homenagem à mulher letã.