O caso aconteceu no estado da Flórida, nos Estados Unidos, e vem gerando grande repercussão. Após ser denunciado pela mãe de um estudante, o professor [VIDEO] Dewie Brewton foi suspenso por tempo indeterminado. Em um vídeo de 14 segundos, que foi publicado pela emissora WKMG-TV, mostra um grupo de alunos colocando água dentro de uma banheira. Depois, eles colocam o guaxinim selvagem em uma jaula de metal e colocam dentro da água.

A mãe que denunciou o caso contou que seu filho chegou em casa muito triste após praticar o ato de crueldade.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Animais

O motivo para tal está relacionado ao fato dos guaxinins estarem atacando as galinhas da escolaForest High School, em Ocala, que estavam sendo criadas pelos alunos. Na ocasião, dois guaxinins e um gambá foram mortos durante as aulas.

Segundo Kevin Christian, porta-voz das escolas públicas do condado de Marion, o professor Brewton foi afastado do cargo como parte do protocolo padrão. Christian também explicou que, durante os 34 anos que o professor atua na escola, ele nunca teve nenhum tipo de problemas com funcionários e alunos.

Para as autoridades norte americanas, o incidente configura um ato criminoso e será investigado pela polícia local e Comissão de Conservação de Peixes e Vida Selvagem da Flórida. De acordo com um porta-voz da instituição, a comissão leva esses assuntos muito a sério.

Por meio do seu site, a agência explica que os Animais selvagens podem ser capturados por meio de armadilhas vivas e ensina como fazer. Em algumas situações, o abate desses animais por arma de fogo está liberado, mas deve ser realizado durante o dia e dentro das áreas permitidas.

Em entrevista para a emissora WKMG, a mãe de um dos alunos contou que o episódio lhe deixou doente do estômago com as cenas fortes. De acordo com a gravação do vídeo, é possível perceber que um dos guaxinins tenta subir para buscar ar, mas as hastes de metal da jaula mantinham o animal preso embaixo da água.

Atualmente, o professor Brewton atuava como conselheiro do clube Future Farmers of America da escola. Por meio de um comunicado divulgado no Facebook, na última terça-feira (15), um grupo de ex-alunos do professor defendeu Brewton, afirmando que ele sempre trabalhou duro para o bem da escola e se importava muito com a indústria agrícola do colégio.

O professor também recebeu apoio por parte de pessoas próximas a ele. Por meio das redes sociais, alguns afirmaram que ações como essas são necessárias para manter as fazendas protegidas. "Guaxinins não são criaturas bonitinhas e peludas. Eles são muito destrutivos e perigosos. Eles podem ser raivosos e transmitir a raiva entre outras doenças’’, postou um usuário