Muito embora haja pessoas nos quatro cantos do globo que são apaixonadas pela seleção brasileira, fato é que o comportamento inapropriado, machista e desrespeitoso de alguns brasileiros em relação ao sexo oposto tem dado o que falar em várias partes do país.

É isso pelo menos o que dizem alguns críticos e representantes de movimentos de defesa da Mulher e contra o racismo.

Nesse contexto, surgiu mais um vídeo nas redes sociais, no qual aparecem no mínimo três cidadãos do Brasil [VIDEO]aborrecendo mulheres no transcorrer da Copa do Mundo que está sendo realizada na Rússia.

Tanto é assim que, em um dado momento do vídeo, um brasileiro surge pedindo descaradamente para que as estrangeiras possam repetir a seguinte frase: “Eu quero dar a...

para vocês”.

Trata-se de Felipe Wilson, colaborador da empresa aérea Latam, [VIDEO] que trabalha no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, região metropolitana de São Paulo.

Em comunicado oficial, a companhia fez questão de pronunciar dizendo estar cuidado da apuração dos fatos e que não vai aceitar nenhuma espécie de prática e ofensa baseadas em discriminação. A Latam ainda reforçou dizendo que comportamentos de seus colaboradores que se baseiem na quebra dos valores corporativos e sociais serão seriamente repudiados.

Revolta de um país

Vale frisar que alguns vídeos em que representantes do sexo feminino são constrangidas quando repetem palavras de baixo calão em idiomas desconhecidos por elas na Copa têm gerado muita polêmica e aversão na mídia em geral.

Até agora o caso que causou maior comoção no Brasil engloba um grupo de brasileiros que se utilizam da desculpa de ensinar cantos motivacionais de torcida, mas, na realidade, querem mesmo que a moça repita palavras alusivas a anatomia do órgão sexual feminino.

A mulher ingenuamente esboça um sorriso e repete de modo animado sem nem saber sequer o que está falando.

Três dos componentes do bando do vídeo em questão puderam ser identificados. Luciano Gil Mendes Coelho, o qual já pertenceu ao Crea-PI (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí); Diego Jatobá, que é advogado e ex-secretário de Turismo da cidade de Ipojuca, em Pernambuco [VIDEO]e, por fim, Eduardo Nunes, tenente da corporação da Polícia Militar do município de Lages, Estado catarinense.

Unicamente Coelho falou até agora sobre o ocorrido, dizendo que já pediu desculpas às mulheres, e que ele e os outros brasileiros são humanos e, por isso, erraram.