Quando é verão no hemisfério norte, as pessoas que vivem em regiões próximas do polo ártico experimentam algo curioso: durante alguns dias ou até meses – depende de quanto mais ao norte se está –, a luz solar pode ser vista por 24 horas seguidas, ou então o dia nunca chega a escurecer completamente. Este fenômeno, segundo a Wikipédia, é conhecido como "Sol da meia-noite", e acontece, por exemplo, em países como Canadá, Suécia, Finlândia, Noruega e Rússia (quando chega o inverno, a situação se inverte: os dias passam a ser regidos pela escuridão, e a claridade predomina no Polo Sul, onde ocorre o verão).

Agora, falando especificamente do território russo, imagine a surpresa de moradores de Yakutia – região da Sibéria famosa por abrigar as cidades mais frias do mundo, onde já foi registrada a inacreditável temperatura de 67 graus Celsius abaixo de zero –, quando, de repente, a luz natural que deveria durar o dia todo simplesmente desaparece por quase três horas seguidas, sendo "engolida" por uma misteriosa névoa avermelhada.

De acordo com os sites Daily Mail e Live Science, foi exatamente isso o que aconteceu na última sexta-feira (13) entre 11h:30min e 14h:00min (horário local), nos isolados distritos de Eveno-Bytantaisky, Zhigansky e Verkhoyansky, situados no extremo norte de Yakutia.

O fenômeno e sua possível explicação

A ocorrência foi tão estranha que alguns moradores chegaram até a procurar a mídia local em busca de uma explicação para a escuridão – os residentes atribuíram o evento às mais variadas fontes: OVNI, queda de meteorito, teste secreto de armas do Kremlin e até mesmo "obra do demônio" –, e quando o fenômeno cessou, deixou para trás uma espessa camada de poeira cobrindo tudo o que estava ao ar livre.

Segundo testemunhas oculares, a água que estava armazenada em barris abertos dispostos nas ruas transformou-se em lama, e lagos límpidos se tornaram negros por causa da sujeira acumulada em suas superfícies.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Curiosidades

Além disso, um morador local disse que, no momento da escuridão, sentiu haver "algo pesado no ar pressionando o peito".

Conforme revelou o Live Science – site que produz material científico publicado por grandes agências de notícias norte-americanas, tais como Fox News, Yahoo! e MSNBC –, até agora não existe uma explicação definitiva para o que aconteceu em Eveno-Bytantaisky, Zhigansky e Verkhoyansky, e embora o fenômeno pareça ser "sobrenatural", existem elucidações racionais.

Uma das razões mais prováveis é que a névoa avermelhada tenha tido sua origem em múltiplos incêndios florestais que estão ocorrendo nos arredores de Yakutia e em outros locais da Sibéria.

O que embasa essa teoria são os dados coletados pelo assim chamado Observatório da Terra, de propriedade da NASA (NASA's Earth Observatory), que apontam que centenas de focos de queimadas já devastaram dezenas de milhares de acres de florestas desde o mês de maio naquela região russa.

Embora a maioria desses incêndios esteja a centenas de quilômetros das cidades afetadas pela escuridão repentina, a fumaça, fuligem e aerossóis gerados pelo fogo podem viajar grandes distâncias carregados pelo vento – de fato, em três de julho, um aglomerado de incêndios siberianos produziu tanta fumaça que os seus detritos viajaram por mais de oito mil quilômetros em apenas onze dias, chegando até o Alasca (EUA) e o centro do Canadá.

Em contrapartida, autoridades de defesa e de meteorologia de Moscou não teceram qualquer comentário a respeito do fenômeno que se abateu sobre Yakutia, e não existem relatos de quedas de meteoritos, eclipses ou testes de armas.

Assim sendo, o mistério ainda permanece.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo