Um time infanto-juvenil de futebol e seu treinador foram encontrados nesta segunda-feira, 2 de julho, presos em na caverna Tham Luang, na Tailândia, onde se refugiaram, no dia 23 de junho, para fugir das fortes chuvas que assolavam a localidade.

Quem encontrou o grupo foram dois mergulhadores britânicos, dentre eles John Volanthen, que estava na região colocando linhas-guias para tentar alcançar os 12 meninos, que têm entre 11 e 16 anos, e seu treinador, Ekkapol Janthawong, de 25 anos. Após ficar sem linha, John retornou à superfície, e foi nesse momento em que viu os 13 o observando pela luz da lanterna de seus capacetes.

Havia chegado ao fim a angústia pela busca do time desaparecido há dez dias, no entanto teve início uma nova preocupação: como resgatar todos com vida, sãos e salvos, numa época em que os períodos de chuva, que teoricamente se estendem até setembro, costumam inundar as cavernas da localidade.

Conforme informações divulgadas até o momento, eles estão a aproximadamente 2 km da entrada da caverna, a cerca de 1000 metros de profundidade.

Equipes de resgate estudam estratégias para salvar time de futebol preso em caverna na Tailândia

Devido ao período de chuvas, que se estendem entre os meses de julho e setembro, a operação de resgate é bem delicada. As cavernas costumam ficar inundadas nessa época do ano e qualquer erro de estratégia pode comprometer o sucesso da operação.

Desde que foi localizado, o grupo tem recebido alimentos e medicamentos e a água do local está sendo drenada com bombas, a fim de reduzir o nível da inundação.

Segundo informações da CNN, cerca de 1,6 milhão de litros de água estão sendo retirados a cada hora.

A situação é tão complexa e delicada que o capitão da Marinha tailandesa, Anand Surawan, cogitou que, no pior dos casos, os 13 fiquem no local até fim do período de chuvas, ou seja, cerca de quatro meses.

Entretanto, devido à periculosidade em estender essa situação por tanto tempo, outras opções começam a ser estudadas para resgatar a todos com vida.

Time de futebol preso em caverna na Tailândia poderá ter que aprender a mergulhar para sair do local

Dentre as opções que estão sendo estudas por especialistas em resgate e mergulhadores envolvidos na operação de salvamento dos 12 meninos e do técnico presos na caverna de Tham Luang, na Tailândia, está a possibilidade de ensiná-los a mergulhar. Entretanto o local onde estão é de difícil acesso e mergulhadores da Marinha levam em torno de 6 horas para conseguir acessá-lo, o que torna essa opção bastante arriscada, conforme declarações de Pat Moret, especialista ouvido pela CNN.

Outra alternativa é encontrar uma saída natural na parte de cima da caverna, por meio da qual fosse possível a retirada do time.

Conforme informações divulgadas pela imprensa, na semana passada, especialistas envolvidos na busca do grupo encontraram uma fenda na mata, que pode ser usada para fazer o resgate, mas ainda não há informações sobre a ligação da mesma com o local onde se encontram as crianças e o treinador.

Também não está descartada a possibilidade de perfuração de um buraco, no entanto, para Bill Whitehouse, vice-presidente do Conselho Britânico de Resgate da Caverna, essa opção é bastante complexa. "Eles estão localizados em um espaço relativamente pequeno e isso tornaria qualquer potencial tentativa de perfuração como um meio de resgate muito difícil", afirmou.

Siga a página Natureza
Seguir
Siga a página Opinião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!