Nesta última quinta-feira (5), uma forte tempestade, com ondas de aproximadamente 5m de altura, nas imediações da província de Pucket, ao sul da costa litorânea da Tailândia, causou o naufrágio da embarcação "Phoenix", que retornava da ilhota turística de Koh Racha, com cento e cinco pessoas a bordo, entre elas, noventa e cinco turistas chineses e doze tailandeses, integrantes da tripulação e guias turísticos.

Desde o início do sinistro, o governador de Pucket, Noraphat Plodthong informou que foram acionados helicópteros para empreender buscas aéreas e equipes de mergulhadores da Marinha tailandesa a fim de realizarem incursões marítimas para salvar vítimas vivas e localizar os mortos.

Nesta sexta-feira (6), mergulhadores da Marinha tailandesa já resgataram quarenta e oito sobreviventes, entre a passageiros, tripulação e guias de Turismo, retiraram do mar trinta e sete corpos e continuam realizando operações para encontrar os desaparecidos.

Os agentes de resgate aquático da Marinha local, vislumbraram dez cadáveres, ainda presos nos escombros da barca submersa a 40 metros de profundidade no mar de Andaman a poucos quilômetros da ilha de Koh He, outro recanto turístico, frequentado por mergulhadores e turistas asiáticos e europeus.

As vítimas, em sua maioria, turistas chineses, foram abrigados em um prédio localizado em Pucket, onde estão receberam atendimento médico de urgência por socorristas.

O governo da China enviou um representante do seu consulado na Tailândia para prestar assistência aos seus compatriotas e agradeceu às autoridades tailandesas todos os esforços de salvamento, resgate e assistência médica oferecidas aos náufragos chineses.

A tragédia ocorreu por imprudência: o naufrágio poderia ter sido evitado

As autoridades tailandesas alertaram que previsões meteorológicas não eram favoráveis para navegação naquele dia, haja vista que naquela região, situada no Oceano Índico é propensa a ocorrência de fortes ventos, chuvas torrenciais, tempestades de relâmpagos e ondas marítimas de grande altitude nesta época do ano.

O "Phoenix'' e outras barcas se atreveram a navegar, apesar das advertências, sendo que as demais embarcações marítimas que desobedeceram, também naufragaram, no entanto não houve vítimas.

O fato será apurado pelas autoridades policiais tailandesas para responsabilizar criminalmente os culpados pela atitude imprudente.

A Tailândia, está em destaque mundial, nos últimos dias, com o drama vivido pelos meninos e o técnico de futebol presos em uma caverna inundada e as tentativas incessantes do governo tailandês de poder salvá-los.

Não perca a nossa página no Facebook!