A agência meteorológica das Filipinas informou que o tufão Mangkhut, de categoria 5 e 900 quilômetros de diâmetro, está avançando pelo Oceano Pacífico e deve chegar ao país neste sábado (15), com rajadas de vento que podem chegar até 255 km/h. Ompong, como é conhecido localmente, está sendo considerada a tempestade mais severa deste ano na região.

As autoridades das Filipinas evacuaram áreas por onde o tufão deverá passar. Mais de 9 mil pessoas foram transferidas para abrigos. Cerca de 10 milhões de filipinos vivem nessas regiões. O assessor presidencial Francis Tolentino, coordenador do governo para desastres, pediu a todos que sigam as orientações das autoridades e que não se exponham ao perigo permanecendo dentro de casa.

O tufão deve chegar a ilha nas próximas 24 horas. Enquanto isso, moradores de Luzon estão reforçando portas e janelas com tábuas de madeira. Já os moradores de Zonas Costeiras, mais afetadas com a passagem do tufão, abandonaram suas casa. Mangakhut passará pelas Filipinas e seguirá para o sul do território chinês, incluindo os territórios de Taiwan e Hong Kong.

Os meteorologistas alertam que os riscos com a passagem do tufão vão desde ondas gigantes, deslizamentos de terra e inundações.

Hong Kong e Taiwan estão alertas

Em Hong Kong, as autoridades pediram a população que fiquem em estado de alerta, uma vez que a tempestade é uma ameaça considerável. Já o centro meteorológico de Taiwan acredita que a região não será diretamente afetada pelo centro do furacão, mas esperam chuvas fortes principalmente no sul e leste de seu território.

Tufão Haiyan, em 2013

No ano de 2013, um tufão devastador atingiu as Filipinas. Haiyan castigou as ilhas com ventos que superaram os 315 km/h. Com a passagem do tufão, houve formação de ondas gigantes e cidades arrasadas. Nessa tragédia, mais 7.350 pessoas morreram e quatro milhões ficaram desabrigadas.

Diferença de furacões, tufões e ciclones

Tecnicamente, os três termos referem-se a um mesmo fenômeno meteorológico: uma tempestade tropical de grandes proporções.

A diferença fica por conta da geografia. Enquanto furacões são formados no Oceano Atlântico, os tufões são formados no Oceano Pacífico e os ciclones no Pacífico Sul e Oceano Índico.

Para serem classificados como furacões, tufões e ciclones, a velocidade dos ventos deve ultrapassar pelo menos 119 km/h.

Com a observação de satélites, é possível prever a formação desses fenômenos meteorológicos com dias de antecedência, o que permite que ações de evacuação sejam tomadas, diminuindo assim os riscos a população.

Siga a página Natureza
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!