É da China que vem a notícia de um animal que aguarda há mais de 80 dias pelo retorno de sua dona, no exato local em que ela morreu, que é uma uma avenida com bastante tráfego.

O vídeo que registrou alguns momentos do animal no meio da rua em Hohhot, trajeto esse que atravessa a Região Autônoma da Mongólia Interior, pode ser assistido até agora mais de 1,4 milhão de vezes na rede social chinesa chamada Sina Weibo.

Um motorista de táxi próximo do local onde tudo ocorreu falou que inúmeras pessoas já quiseram socorrê-lo, no entanto, o cachorro sempre acaba fugindo como pode ser comprovado no vídeo acima.

A título de informação o site chinês Pier Video informou que a dona do animal veio à óbito no dia 21 de agosto.

Relação de amor entre animais e pessoas

O taxista continuou explicando ao Píer Vídeo que os motoristas da região é que fornecem comumente a alimentação do animal, mas quando eles partem da localidade, o cão acaba indo embora também, não se sabe exatamente para onde, mas presume-se que não se afaste muito do local do acidente.

O fenômeno do cachorro guardião se deve basicamente à forte relação que o animal nutria pela sua dona, ou seja, a conhecida fidelidade canina.

Quando a mulher morreu, o animal resolveu permanecer como que na posição de sentinela com o passar do tempo, relatou o taxista que acompanha o caso.

A cada dia que passa uma quantidade considerável de usuários que navegam pelas redes sociais chinesas fazem absoluta questão de demonstrar toda a preocupação que sentem pelo bem-estar do cão órfão de sua dona.

Tal sentimento coletivo de encantamento das pessoas em relação a esse animal só deve aumentar, na medida em que as agências internacionais de notícias estão veiculando a história em questão pelos quatro cantos do Mundo.

Outros cachorros que encantaram pessoas

Essa não é a primeira história de cachorro leal a viralizar nas redes sociais chinesas, pois no início deste ano, o mesmo site Pear Video funcionou como canal para que usuários compartilhassem a história de Xiongxiong, que era um cão de idade, mas que nem por isso deixava de esperar pacientemente no exterior da estação de metrô local pela volta do trabalho do seu dono.

Também no continente asiático, só que dessa vez no Japão, nos anos 1920, o cão Hachiko ganhou fama e uma estátua para o homenagear, isso por que o cachorro partia para encontrar o seu dono todos os dias na frente de uma estação de trem da região, o mais curioso, porém, é que o animal continuou a fazer esse mesmo percurso durante nove anos depois que o seu dono morreu.

Siga a página Animais
Seguir
Siga a página Mundo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!