Uma investigação realizada pela agência de Inteligência Norte-Americana (CIA) revelou a participação do príncipe saudita Mohammed bin Salman, na morte do jornalista Jamal Khashoggi, em Istambul, Turquia, em outubro. De acordo com as informações, o príncipe teria mandado matarem o jornalista que escrevia para o Washington Post, era um grande crítico do príncipe.

As informações foram reveladas pelo The Washington Post e contradizem o governo da Arábia Saudita, deixando o governo Trump em uma difícil situação, que tenta proteger seus laços com um de seus aliados árabes.

Publicidade
Publicidade

Segundo fontes, o jornalista teria recebido uma ligação do irmão do príncipe, Khalid bin Salman, que trabalha como embaixador nos Estados Unidos. Ele teria dito ao jornalista que fosse ao consulado saudita em Istambul, onde pegaria alguns documentos. Ainda não se sabe se o embaixador, saberia sobre o atentado contra o jornalista.

Mas de acordo com o porta-voz da embaixada Saudita, a provável ligação do embaixador ao jornalista não teria ocorrido, alegando que as informações levantadas pela CIA, seriam falsas.

Publicidade

Já no consulado, o jornalista teria sido morto por 15 agentes Sauditas. A princípio o consulado Saudita negou que o jornalista tivesse morrido no interior da embaixada, de acordo com a embaixada Saudita, o jornalista teria saído de lá andando. Após uma grande pressão internacional sobre o governo Saudita, foi revelado que o jornalista morreu dentro da embaixada.

A CIA continua investigando o caso

O corpo do jornalista ainda não foi encontrado, mas áudios gravados no interior da embaixada pelo governo Turco, revelaram que Khashoggi foi morto assim que entrou na embaixada.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Foi se levantadas teses sobre o paradeiro do copo de Khashoggi . A Polícia Turca, acredita que o copo do jornalista pode ter sido dissolvido em ácido, mas à promotoria aponta que ele pode ter sido esquartejado e entregue a um homem turco, que teria sumido com os restos do jornalista.

Na sexta-feira, houve uma cerimônia fúnebre sem cadáver, em uma mesquita em Istambul.

Inicialmente o governo Saudita falava que Khashoggi teria sido morto após uma briga em seu prédio.

Após isso, autoridades Sauditas acusaram 11 agentes, que supostamente, agrediram Khashoggi , sem nenhum envolvimento direto com o governo.

Mesmo após as duras operações feitas pelo governo saudita, para descobrir o assassino do jornalista, a desconfiança internacional sobre o caso continua. Países como França, Alemanha, e O Reino Unido indica a participação do príncipe Saudita na morte do jornalista.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo